Creux du Van – o canyon Suíço

Você já ouviu falar do Grand Canyon da Suíça? Sim, existem paisagens e cânions espetaculares além dos incríveis Alpes Suíços. O Creux du Van é um desses destinos incrivelmente fascinantes por aqui, beleza de cair o queixo, de tão lindo. Tão espetacular que o Creux du Van também é conhecido como o Grand Canyon da Suíça.

RE1_3556-20

“Creux du Van”  foi minha primeira trilha de nível “hard” que fiz, uma arena de rochas naturais de imensas proporções, está localizada na fronteira dos cantões de Neuchâtel (em alemão Neuenburg) e Vaud. Com 160 metros de altura cercam um vale de quatro quilômetros de comprimento e mais de um quilômetro de largura.

A cidade mais próxima e com conexão ferroviária é a pequena vila de Noiraigue onde começamos nossa trilha. De Noiraigue, há uma caminhada bastante extenuante, mas muito gratificante, com belas vistas do Creux du Van.

RE1_3480-1

A trilha circular ao redor do Creux du Van é de 13,6 quilômetros e o tempo previsto para completar a volta toda é de 5 horas e meia. Mas levamos 7 porque paramos para muitas fotos e picnic. Primeiro você vai subir 750 metros até um platô e depois descerá novamente no vale. O ponto de partida é a pequena cidade de Noiraigue perto de Neuchâtel. A partir daqui, a primeira parte está em uma estrada asfaltada até chegar aos limites da cidade, onde a trilha leva à floresta. Como a trilha é projetada como uma rota circular, você precisa decidir se faz isso no sentido horário ou anti-horário. A primeira parte será uma subida íngreme de qualquer maneira.

Mapa trilha 2
Começamos em Noiraigue seguimos até Le Soliat e voltamos por Ferme Robert.

Desde o início, a trilha é bastante íngreme e segue uma estrada florestal larga em subida. A subida é longa e prepare-se para transpirar muito! Na fazenda Les Oeuillon você pode obter bebidas e lanches para mais energia para a próxima parte da subida. Daqui a trilha é uma trilha íngreme e bem cheias de curvas pela floresta. A subida é extenuante e suada, mas você será recompensado com excelentes vistas de uma bela paisagem.

RE1_3467-2
Os pouquinhos na Fazenda Les Oueillon

Depois de aproximadamente quase 2 horas a trilha está se achatando e alcançamos o topo do Creux du Van. Estamos no extremo norte do cânion em forma de ferradura e daqui podemos ver claramente a forma do abismo.

RE1_3533-14
Bem ao fundo se vê o Lago de Neuchâtel

Primeiro as geleiras, depois os riachos moldaram a formação rochosa de tirar o fôlego dos depósitos de calcário de 200 milhões de anos de um oceano pré-histórico. Os rochedos íngremes proporcionam uma visão detalhada da geologia do dobramento jurássico. O clima regional do “Creux du Van” é excepcional e incomum, há florestas e flora ártica-alpina na arena do rock. Camurça, íbex, lince e muitos outros animais silvestres habitam a paisagem natural intocada, protegida pela existência de uma reserva natural de 25 quilômetros quadrados. Uma nascente, a “Fontaine Froide”, tem sua origem no meio de um sumidouro. A água desta primavera é de quatro graus Celsius ao longo do ano. (fonte: MySwitzerland)

RE1_3591-36

Aproveitamos nosso lanche com essa visa incrível.

Ao lado do Creux du Van está o restaurante Le Soliat. É possível chegar ao restaurante com seu próprio carro no qual é uma alternativa para pessoas que não querem, ou não são capazes de fazer a subida íngreme.

No ponto mais alto há até mesmo um ponto de informação turística com um escritório de turismo (mas só funciona com bom tempo e em estação alta). Aqui você recebe informações adicionais ou dicas para caminhadas na região. Ao longo do precipício, há muitos lugares bonitos onde você pode apreciar a bela paisagem e olhar para as profundezas.

RE1_3602-41.jpg

Sensacional esse contato com a natureza para relaxar!

De volta à trilha principal, agora chegamos ao lado sul do Creux du Van. Aqui é o melhor lugar para ver a forma de ferradura do Creux du Van. Você fica bem perto do abismo e é incrivelmente profundo, então cuidado para não tropeçar. Um passo em falso será bem desastroso.

Superando mais um medo de altura!!! 

Fiquei realmente impressionada com a paisagem deslumbrante do Creux du Van. O que também me surpreendeu é que não há cercas ou sinais de alerta. Então não abuse da sorte e cuidado com as selfies.

RE1_3606-43

Pegamos a trilha  para descer. No começo, a trilha é íngreme e bem estreita. Passamos por muitos trechos que ainda tinha gelo, descemos bem devagar para não escorregar.

Sara me dando aquela força pra descer! Valeu!!

Após cerca de metade da descida, chegamos novamente a uma estrada florestal, esse caminho já não é mais íngreme e foi bem agradável para caminhar.

Após a descida ao vale, chegamos ao restaurante Ferme Robert, tomamos um vinho e comemoramos o super dia. Há também um pequeno museu com informações sobre os segredos do Creux du Van e a reserva natural que o rodeia. A partir daqui, é apenas uma curta caminhada de volta para Noiraigue.

RE1_3614-46

Como chegar até o Canyon

De trem: O Creux du Van é facilmente acessível por transporte público a partir da pequena aldeia Noiraigue, que fica perto de Neuchâtel. Há trens diretos de Zurique a Neuchâtel e de Neuchâtel é apenas uma curta viagem de trem para Noiraigue. O tempo de viagem de Zurique a Neuchâtel é de 90 a 120 minutos e de Neuchâtel até Noiraigue são cerca de 20 minutos.
De carro: de St-Aubin, Couvet ou Travers por uma estrada de pedras até o Restaurante du Soliat (ficando mais estreito no final). O circo rochoso Creux du Van fica a cerca de 300 metros a pé do restaurante.

Na estação de trem de Noiraigue você pode alugar bicicletas e e-bikes e há uma pequena loja com bebidas e alguns petiscos.

Outras atrações nesta região são as Gargantas de Areuse e Poeta-Raisse. (Não fui dessa vez).

Quando você visita o Val-de-Travers, você deve definitivamente tentar o absinto. Esta aguardente de alta prova nasceu nesta região. Hoje, a produção é legal novamente, mas por muito tempo foi proibida. (também vai ficar para próxima visita).

Para mais informações sobre o Creux du Van e outras atrações no Val-de-Travers, verifique os sites de neuchateltourisme.ch e myvaldetravers.ch.

Qual é a sua paisagem favorita na Suíça? Você já esteve no Creux du Van ou no Cantão do Jura? Vou adorar saber sua experiência de viagem pela Suíça.

Rothorn – Maria Fumaça, Alpes e um lago incrível.

Fazia muito tempo que não fazia trilhas por aqui, e os melhores lugares se descobre caminhando. Então junto com duas amigas resolvemos fazer essa trilha pela região do Lago de Brienz e todo o passeio foi sensacional.

RE1_8424-4

Nos encontramos na estação de Brienz, estacionei o carro bem na frente. O estacionamento custa 10 francos-suíços o dia. As meninas chegaram de trem e depois corremos até a estação Rothorn Brienz para pegar o trem, mas não era um simples trem e sim uma locomotiva a vapor!!

BRIENZ ROTHORN BAHN (BRB) – Uma experiência para vida.

Ao contrário de outras linhas de montanha suíças, o BRB não foi eletrificado e isso fez da ferrovia uma atração especial desde 1953 até 1990, era a única linha a vapor na Suíça. Embora outras ferrovias de montanha suíças ofereçam viagens especiais de “vapor”, esta é a única linha que oferece um serviço completo de vapor, a locomotiva a diesel apenas é usada para trens adicionais e para períodos de tráfego leve.

E a locomotiva a vapor que subimos era de 1892 e a rota leva em torno de 1 hora até o topo. Subimos 1678 metros e tivemos um panorama incrível, alias vários, pelo caminho. O trem sobe bem lentamente, o barulho do trem parece que você esta dentro de um daqueles filmes antigos.

 

RE1_8697-42
Locomotiva de 1892

RE1_8689-41

Ao chegarmos ao topo paramos no restaurante para tomar um cafezinho, recuperar energia para iniciarmos nossa trilha.

RE1_8507-18
Restaurante e Hotel Rothorn Kulm

O Restaurante: No topo você encontrará o restaurante e o hotel Rothorn Kulm, com seu grande terraço panorâmico e vistas deslumbrantes sobre o Berner Oberland. É um restaurante para não-fumantes e é acessível para cadeiras de rodas e carrinhos de bebê. O restaurante oferece um delicioso café da manhã, almoços saudáveis e jantares românticos à la carte à noite. Além disso, o terraço aberto é uma maneira maravilhosa de ver amanhecer e deve ser incrível de ver também o pôr do sol sobre os Alpes Berneses e é o pano de fundo perfeito para qualquer refeição ou ocasião memorável. No nosso caso foi somente um café da manhã.

IMG_9564

COMEÇANDO A TRILHA

Pesquise qual a trilha que você vai querer fazer. Aqui na Suíça tudo é muito bem sinalizado, normalmente encontram-se várias placas sinalizando a direção e o  tempo estimado para cada direção. Apesar que sempre demoramos mais devido váaarias paradas para fazer fotos, picnic e etc.

IMG_9678
Escolhemos ir até Planalp – 1 hora e 50 minutos para descer

Verifique o grau de dificuldade. Caso seja sua primeira trilha, evite as que não têm caminhos definidos e as que são muito íngremes. No meu caso no meio do caminho começou a doer um pouco o meu joelho e por sorte a minha amiga que estava comigo tinha daqueles bastões para apoio e me ajudou muito!!

RE1_8577-28

DICAS PARA A TRILHA

Organize sua mochila de forma eficiente e leve o que pode ser necessário: água e protetor solar, são importantíssimos, e se ainda couber um repelente e um kit de primeiros socorros. Ahh e se puder leve uma meia… porque pode molhar o pé no meio do caminho, sim pegamos trechos com neve e dai molha o pé mesmo! E claro máquina fotográfica e celular com bateria extra!!

RE1_8592-31
trechos com neve… e o medinho de passar por ali!! kkk

Levamos também cada uma lanchinhos e frutas, pois a ideia era parar no meio do caminho e fazer um pequeno picnic. E sem contar as várias paradas para fazer fotos, e eu como amo fotografia imagina a loucura. O tempo estimado para nossa descida era de 1 hora e 50 minutos e levamos quase 3 horas!!

RE1_8533-40

RE1_8556-48

RE1_8642-68

RE1_8601-60

Aqui paramos para ver o trem passar e claro tirar muitas fotos, aproveitamos e comemos um lanchinho básico até o trem chegar.

RE1_8663-72

Caminhando chegamos até Planalp e paramos em um restaurante muito tranquilo, e o mais curioso é que o restaurante só funciona agora no verão, porque no inverno fica todo coberto de neve, e não tem energia elétrica!!!

RE1_8678-2
Hausstatt Planalp

RE1_8669-1

Lá terminamos nossa trilha, comemos tomamos uns drinks e de lá pegamos o ultimo trem de volta até Brienz.

Horário de Funcionamento da Maria Fumaça

Para subir

Brienz BRB 07.30* 08.36 09.40 10.45 11.45 12.58 13.58 14.58 16.36
Planalp 07.56* 09.03 10.07 11.12 12.15 13.27 14.27 15.27 17.03
Rothorn 08.25* 09.31 10.35 11.43 12.45 13.57 14.57 15.57 17.31
 Para descer
Rothon
08.30*
09.38
11.15
12.20
13.28
14.28
15.28
16.28
17.40
Planalp
09.02*
10.10
11.50
12.58
14.02
15.02
16.02
17.02
18.12
Brienz BRB
09.30*
10.38
12.20
13.30
14.32
15.32
16.32
17.32
18.40

Preços:

Individual

Preço por pessoa em CHF 1/1 1/2 Criança
I D A 
Brienz → Rothorn 57.00 28.00 0.00
Brienz → Planalp 37.00 18.50 0.00
0836 Ticket 27.00 17.00 0.00
TICKET COMBO
Brienz → Rothorn → Sörenberg 70.00 35.00 10.50
Preis pro Person in CHF 1/1 1/2 Kinder
R E T O R N O
Brienz → Rothorn 88.00 44.00 0.00
Brienz → Planalp 57.00 29.00 0.00
0836 Ticket 54.00 33.00 0.00
Bilhete Trilha *  74.00 37.00 0.00
Kombiticket:
Brienz → Rothorn → Sörenberg 108.00 54.00 16.00

*esse foi o bilhete que compramos, subimos com o trem e descemos caminhando até Planalp e de lá pegamos o trem de volta. *

Mais infos no site da própria companhia Brienz Rothorn Bahn AG .

Curtiu o Post, se você já fez me conte como foi sua experiência!

E até a próxima.

IMG_9632
Prost!! Com uma cervejinha local!

Para mais trilhas interessantes na Suíça acessem o blog: Me Joguei no Mundo da Monique tem muitas opções legais! E deixem seu comentário!!!

Um beijo

 

 

 

 

 

 

Destaque

Oeschinensee – A magia do lago alpino

Na Suíça o que mais encanta é a natureza que de fato é linda demais mesmo! Mostro aqui esse maravilhoso lago, que parece mais um paraíso perdido. No verão é possível nadar (quem tiver coragem!), pescar e andar de barquinhos, no inverno o lago vira uma pista de patinação de gelo natural ou pista de esqui! Incrível né?

RE1_4060-1

O Lago Oeschinen é um lago artificial localizado em Kandersteg, Suíça, a uma altitude de 1578 m. Ele é rodeado pela Montanha de Bluemlisalp, pela Montanha Oeschinenhorn, pela Montanha Fründenhorn e pela Montanha Doldenhorn.

Esse lugar, na minha opinião, é um pequeno paraíso perdido aqui na Suíça, estive diversas vezes porém em estações diferentes. Fazendo trilha ou somente com o bondinho.

No verão vale a pena ir cedo, é possível nadar no lago, fazer pesca, picnic e alugar um barquinho. O lago é tremendamente gelado, mas dá para um mergulho rápido.

Como chegar de carro: seguir em direção até Kandersteg, aonde tem um estacionamento em frente da Gondelbahn e depois é só pegar o bondinho para subir, o valor é de CHF 36.- (trinta e seis francos Suíços) ida e volta. Para quem gosta de trilha é possível subir e descer caminhando. A trilha é bem sinalizada e a caminhada dura mais ou menos 1 hora.

De Berna até Kandersteg são 64 km,  chegando lá ja dá para ver os bondinhos para subir. O estacionamento fica bem na frente, custa 5 francos o dia.

Como chegar de trem: Pegar o trem até Kandersteg, e depois caminhar mais ou menos 20 minutos até a  Gondelbahn.

RE1_4946-1

Chegando lá já se vê a pista do Rodelbahn (tobogã). É muito divertido! O valor da descida de Tobogã custa CHF 5.- (quatro francos Suíços) para uma descida, ou 20 francos para ir 5 vezes.

RE1_4965-3

Depois de garantir a diversão no rodelbahn hora de fazer uma caminhada para chegar até o lago Oeschinen, é só caminhar mais uns 15 minutos por uma trilha muito arborizada onde é possível admirar os Alpes cobertos de neve, mesmo no verão! E sem contar que durante o caminho se prepare para ter a companhia mais Suíça de todas: as famosas vacas suíças com seus sinos, majestosas e simpáticas.

RE1_4022-2

A surpresa e a beleza de ver o lago é sensacional!

RE1_4989-6

Há dois restaurantes que oferecem deliciosos pratos suíços locais e vistas inacreditáveis das montanhas circundantes, ou se preferir é possível fazer picnic ou um churrasquinho ao redor do lago. Na loja ao lado do restaurante eles oferecem lenhas para poder acender a sua churrasqueira.

RE1_4077-9

DCIM102GOPRO
encarando um banho geladinho!!

As fotos abaixo foram tiradas em meados de setembro de 2015, começo do outono, o tempo estava nublado, tudo meio cinza, mesmo assim a paisagem era deslumbrante.

Oeschinen003REA_8920 Oeschinen004REA_8921 Oeschinen005REA_8924 Oeschinen010REA_8942 Oeschinen011REA_8960  Oeschinen013REA_8989 Oeschinen014REA_8993

Oeschinen021REA_9079 Oeschinen022REA_9084

Lindo demais né?

 

O lago congela no inverno!!

Esse ano (2019) finalmente consegui novamente voltar no lago e vê-lo congelado!! Sim no inverno ele congela e vira uma pista de patinação !! É sensacional, é possível brincar de trenó, patins ou simplesmente brincar de escorregar. Cuidado para não cair! hahaha

re1_5268-1
O lago congelado no inverno!!
re1_5295-2
eu andando em cima do lago congelado

re1_5300-3

Saindo de lá não deixe de passar pelo Blausee – o lindo lago azul

VAI VIAJAR? ENTÃO SE PREPARE POR AQUI!

Gosta das minhas dicas? Quer um roteiro personalizado pela Suíça? Me escreva na página de contato e solicite seu orçamento. Sabia que agora também quando você faz um seguro de viagem, aluguel de carro ou até envio de dinheiro, através do link aqui mencionado abaixo no meu blog, ganho uma pequena comissão? Você não é taxado a mais por isso e ainda ajuda o blog  a produzir mais artigos de qualidade! Então, bora reservar? Mas tem que clicar sempre pelo link do meu blog 😉 

*********************************************************************************

  1. Seguro de viagem:  Seguros Promo
  2. Aluguel de carro: Rent Cars 
  3. Envio de dinheiro: TransferWise

*********************************************************************************

Deseja mais informações me envie um e-mail: asviagensdare@gmail.com