Destaque

Caminhada na Neve – Uma ótima opção para curtir o inverno Suíço

Quando chega o inverno, é o período em que você quer além de curtir a neve, se deliciar nos mercados de Natal, comer muito fondue ou raclete, conhecer museus e apreciar as montanhas lindíssimas! Para os amantes de trilhas e esportes, além do ski e snowboard gostaria de falar desse esporte que virou meu queridinho do inverno aqui na Suíça. A caminhada na neve!  Que consiste basicamente em encaixar um acessório parecido com uma raquete no seu sapato e sair andando pela neve! Mas há algo a ser dito para aceitar o desafio de caminhar o ano todo. Os meses de inverno não devem estar fora dos limites – contanto que você prepare seu equipamento corretamente.

Caminhar no inverno requer mais preparo,  especialmente se você pretende caminhar por áreas que a neve esta bem fresca, seria como caminhar em praia de areia bem fofa, Se você é novo para fazer caminhadas na neve? Aqui vou mencionar algumas dicas:

Nunca vá sozinho

Se é a primeira vez que você faz caminhadas no inverno, escolha um lugar que conheça bem ou, melhor ainda, escolha um guia experiente. Há mais segurança quando se tem companhia, então nunca vá sozinho. No mínimo você não terá ninguém para compartilhar as memórias e sem contar que será bem mais divertido com os amigos!

 

Escolha a roupa certa!

Não é preciso muitas roupas, mas sim a roupa certa! O que você veste vai fazer com que você aproveite o máximo de seu tempo na neve!

Evite o algodão (ele mantém a umidade e fará com que você fique frio quando molhado) e adere à lã ou sintéticos para sua camada de base. Uma segunda pele térmica própria é  ideal, e depois uma jaqueta impermeável e respirável irá protegê-lo do mau tempo. Se você precisar de mais aquecimento, opte por um colete leve, ótima opção para ser usado usado entre a segunda pele e o casaco.

Para as pernas use uma legging ou uma segunda pele fina térmica para permitir mais flexibilidade nos movimentos.  E calças impermeáveis sobre as camadas finas, (forradas se possível). Se você sabe que as temperaturas estarão negativas, opte por uma segunda pele bem aquecida.

Congelamento é um perigo real em temperaturas abaixo de zero e tem maior probabilidade de afetar os dedos das mãos, pés e face, de modo que cobrir as extremidades é vital. Você pode considerar dois pares de luvas – um revestimento quente e um par externo impermeável (possivelmente optar por luvas de esqui à prova d’água para maior isolamento). Um gorro de boa qualidade e um fole de pescoço ajudará a mantê-lo aquecido.

Pense nos seus pés

O que você usa em seus pés é de extrema importância; suas botas leves de trekking de verão não vão machuca-lo! Uma bota com uma sola muito resistente, projetada para condições mais duras, é uma obrigação. A questão agora você vai precisar das raquetes de neve, elas vão impedir que você se afunde até o queixo! Então escolha um par de botas que sejam compatíveis com as “raquetes de neve”

RE1_5854-1
as famosas Raquetes ou Snowshoes (em inglês)

A escolha correta da meia também é primordial. Lã é uma boa escolha, pois é extremamente quente. Enquanto os forros de meia de seda podem parecer um luxo, eles são realmente baratos e fornecerão o calor extra necessário sem o volume. Certifique-se de ter espaço suficiente em suas botas para mover os dedos dos pés sem muito aperto.

Venha preparado

Caminhantes experientes do inverno dirão: “leve equipamento suficiente que você precisaria para passar a noite no deserto”, então você está preparado para qualquer eventualidade. Sempre coloque mais água e comida do que você acha que precisa, para que você tenha o suficiente para casos de emergência. Lanches, frutas e chocolates salvam a vida após algumas horinhas de caminhada! Se ainda puder levar água quente para um chá ou chocolate quente para mantê-lo aquecido. Não esqueça kit de primeiros socorros, canivete ou multi-ferramenta, uma bússola e mapa da área local.

Certifique-se de que sua bolsa tenha bolsos externos para armazenar itens que você possa precisar rapidamente, e claro não esqueçam os óculos e protetor solar, sim a neve queima também!

A comunicação é fundamental

Sempre deixe alguém avisado para onde está indo. Isto é verdade em qualquer época do ano que você escolher para caminhar, mas é ainda mais importante no inverno, onde o tempo pode mudar de repente. Certifique-se de que seu celular esteja totalmente carregado e que você possa fazer chamadas (leve também baterias extras). Certifique-se de que você sabe como entrar em contato com o resgate nas montanhas e que você tem os meios para atrair a atenção se precisar ser encontrado.

Veja a previsão do tempo

Durante uma semana antes da sua viagem, fique de olho em como está o tempo no seu destino e verifique o tempo previsto para as próximas 48 horas. Saber quais são as condições antes de chegar ajudará você a se preparar adequadamente. Nunca tenha medo de interromper o seu dia ou mesmo cancelar se as condições forem tão ruins que você não esteja confiante em ir em frente. Caminhar nevando é uma experiência incrível também!

RE1_5862-3

Comece cedo e termine cedo

As horas de luz solar são limitadas no inverno, então se for possível começe cedo, para que você possa aproveitar melhor a luz do dia disponível. Seja realista sobre o que você pode conseguir em um dia, já que o gelo e a neve podem tornar as trilhas muito mais complicadas e lentas.

Use bastões de caminhada

Se você nunca usou bastões para caminhada agora é hora de começar! Não apenas os pontos de contato extras ajudarão a estabilizá-lo, mas também serão úteis para encontrar bancos de neve e buracos no caminho que podem ficar ocultos.

ao fundo as principais montanhas: Eiger – Mönch e Jungfrau

Que tal fazer esse passeio com um guia local?

Olha que bacana, você meu seguidor que quiser fazer esse passeio pode ganhar 5% de desconto!!! SIM!!

Clique no link da Empresa Outdoor Interlaken e informe o código ASVIAGENSDARE5  garanta seu desconto e bom divertimento!!!

O guia da vez foi o Sebi

Se você estiver planejando suas férias pela Suíça ou mora no país e quer fazer esse passeio mas tem medo de ir sozinho ou não tem todos os equipamentos necessários, não se preocupe!

A Outdoor Interlaken oferece todo o suporte necessário, desde roupas até os acessórios importantes para a caminhada.

O passeio tem direito de ir com a van até Isenfluh e depois pegar a gôndola  até Sulwald e é a partir dai que começa o percurso,  leva aproximadamente 2 horas. Foi um nível moderado de dificuldade, mas é possível fazer percursos mais leves.

Sebi foi o nosso guia, muito atencioso e durante o percurso parava para nos dar informações locais.  Eles oferecem também água e chocolates para mais energia!

O preço do tour é de 79 francos, então garanta o seu desconto!!!

 

 

 

Anúncios

Niesen – A pirâmide Suíça

A vista dos Alpes Berneses e os Lagos de Thun e Brienz é verdadeiramente surpreendente e ainda mais espetaculares, com uma altitude de 2362m temos a Montanha Niesen devido a sua forma é considerada a “Pirâmide Suíça”.

galerie panorama (1)
A sombra da pirâmide e o lago de Thun – foto: niesen.ch

Infos e como chegar:

Acessibilidade: Trem de Berna até Mülenen, (50 minutos), depois pegar o funicular, tem duas seções até o topo Niesen (a subida leva em torno de 15 minutos cada seção ).
Vista: Sobre o Lago Thun, Dreigestirn nos Vales de Bernese Oberland, Simmen e Kander
Aspectos culinários: buffets de café da manhã, cruzeiros culinários à noite, jantares especiais de lua cheia.
Pernoites: 8 acolhedores quartos duplos no Berghaus
Grupos: Restaurante com 140 lugares interiores, terraço com 180 lugares
Temporada: 21 de abril até 11 de novembro.

No Inverno o Funicular está fechado!

Durante a temporada, o funicular Niesen parte a cada meia hora. Em períodos de maior movimento, isso será aumentado para cada quinze minutos.

Preços:

Ida e volta: 57,00 francos – Halbtax /GA/ SwissTravel Pass = 28,50

Ticket noturno: A partir das 15:30 = 28,50

Ticket trilha: 3 estações com funicular, 1 estação a pé = 46,00 francos / Halbtax: 23,00

RE1_1310-3

História

O Niesen é uma montanha de ardósia. Sua história começou há cerca de 70 milhões de anos, quando camadas de ardósia foram depositadas no leito do antigo mar Mediterrâneo. Com a dobra dos Alpes, o Niesen foi deslocado do sul para a posição atual.

Yesen (o antigo nome do Niesen)

O nome original era Berg Yesen. «An Yesen» foi eventualmente encurtado para Niesen. Yesen nada mais é do que a genciana amarela, que floresce até hoje no Niesen. As raízes desta planta foram desenterradas e usadas como remédios, especialmente nos tempos antigos. Este remédio tem gosto amargo, mas deve melhorar o apetite, fortalecer o estômago, baixar a temperatura, melhorar a libido e a qualidade do sangue.

Demônios e dragões

Foi somente no século XIX que a escalada de montanhas se tornou popular. Antes disso, acreditava-se que as montanhas eram o lugar onde demônios e dragões viviam (Drunengalm é outra montanha na cadeia Niesen e «Drunen» significa dragão).

RE1_1346-8
ao fundo as 3 principais montanhas: Eiger, Monch e Jungfrau

Diversão para a criançada

Visitar o Niesen é também uma ótima opção para as crianças! Tem um playground com uma vista sensacional que os papais poderão apreciar enquanto as crianças se divertem! Tem a famosa história da raposa de Niesen, passeios de contos para crianças e destaques culturais de Niesen.

 

RE1_1369
Diversão garantida para a criançada

O restaurante / hotel no topo do Niesen foi construído em 1856, 50 anos antes do funicular. Em 2002 foi a abertura do pavilhão de restaurante claro, de desenho geométrico e transparente para o público. A arquitectura moderna e funcional chama a atenção e contrasta com a beleza natural das montanhas circundantes. Descubra e desfrute da atmosfera especial do Niesen, da sua boa comida e do fantástico panorama alpino.

Suure Moscht – Vinho típico de maça e queijo suíço – combinação perfeita

RE1_1377-13

RE1_0420-30
Vista do Niesen do Lago de Thun

Apreciar o pôr-do-sol do Lago de Thun é sensacional.

VAI VIAJAR? ENTÃO SE PREPARE POR AQUI!

Gosta das minhas dicas? Quer um roteiro personalizado pela Suíça? Me escreva na página de contato e solicite seu orçamento. Sabia que agora também quando você faz um seguro de viagem, aluguel de carro ou até envio de dinheiro, através do link aqui mencionado abaixo no meu blog, ganho uma pequena comissão? Você não é taxado a mais por isso e ainda ajuda o blog  a produzir mais artigos de qualidade! Então, bora reservar? Mas tem que clicar sempre pelo link do meu blog 😉 

*********************************************************************************

  1. Seguro de viagem:  Seguros Promo
  2. Aluguel de carro: Rent Cars 
  3. Envio de dinheiro: TransferWise

*********************************************************************************

Se deseja ainda mais informações me envie um e-mail: asviagensdare@gmail.com, terei o maior prazer em responde-lo!

Gruyère além de ser o famoso queijo tem o misterioso mundo do Alien.

Gruyère é uma pequena aldeia medieval, esta localizada a 30 km de Fribourg, parte francesa da Suíça, muito conhecida devido ao seu famoso queijo que leva o mesmo nome da cidade. É possível começar o passeio visitando a fábrica de queijo localizado no sopé da Vila de Gruyères, ela está classificada como uma das mais belas aldeias na Suíça, mistura-se uma paisagem pitoresca harmoniosa e suas estreitas ruas medievais.

re1_5145-1

E subindo chega-se na pequena e bem charmosa vila aonde tem o Castelo e o Museu do Alien, lá encontra também muitos restaurantes, lojinhas e alguns hotéis ao redor.

Em Gruyères não entram carros, você tem que deixá-lo em um estacionamento próximo e encarar uma pequena caminhada. Taxa de estacionamento: CHF 5 por dia (somente nos finais de semana e feriados).

re1_5242

A fonte, que antigamente servia para abastecer a cidade, um ponto de encontro da região, e no portão fortificado que liga a parte alta do centro. Este portão tem um brasão com os dois herois da cidade Claremboz e Bras de Fer, que salvaram Gruyere de uma invasão no século XIV.

re1_5151

re1_5243
Ave Grou

Brasões de ferro com o símbolo da cidade, a ave Grou (em inglês crane), que no suíço-alemão tem a pronúncia muito parecida com Gruyere.

O castelo, que remonta ao século 13, é hoje um museu que descreve 800 anos de arquitetura regional, história e cultura.

“Entre os séculos XI e XVI esteve na propriedade de 19 condes. O ultimo destes condes, Michel, manteve-se com dificuldades financeiras quase toda sua vida e acabou por abrir falência em 1554. Os cantões de Friburgo e Berna eram os seus credores e nessa condição partilharam o seu condado entre eles. Entre 1555 a 1798, o castelo tornou-se residência para os oficiais de justiça e depois para os prefeitos enviados por Friburgo. Em 1849, o castelo foi colocado à venda e adquirido pelas famílias Bovy e Balland, que ficavam no castelo durante o período de Verão e o restauraram com a ajuda de seus amigos pintores.

Em 1938 o castelo foi readquirido por compra pelo cantão de Friburgo, transformado num museu e aberto ao público. Desde 1993, uma fundação assegura a conservação, bem como a valorização do edifício e da colecção.” *texto copiado do site do próprio castelo.

re1_5212-10

re1_5215-12

re1_5216-13

Ao lado do castelo, você encontra um museu diferente: Musée HR Giger, um artista internacionalmente conhecido. H.R. Giger é um dos mestres inconstestáveis do também realismo fantástico. Seu livro Necromicon, publicado em 1977, inspirou o filme “Alien”, de Ridley Scott. A coleção é vasta. Vale muito a pena a visita.

RE1_5163

  • Horários de funcionamento do museu: 
    • De Abril a Outubro: Todos os dias das 10:00 às 18:00
    • De Novembro a março: Qua -Sex 13:00 – 17:00 | Sab e Dom 10:00 – 18:00 (Fecha segundas e terças)
  • Preço: 12,50 CHF – Estudantes 8,50 CHF – Crianças 4,00 CHF

O museu, projetado pelo próprio artista é uma coletânea sensacional de monstros psicodélicos e criaturas muito loucas.

Para mais infos do Museu no site: HG Giger Museum

re1_5206-7

Saindo do Museu não deixe de dar uma chegada ao bar contíguo ao museu, denominado “Museum Bar HRGiger

A parte de dentro é decorada como se fosse a parte interna de uma criatura gigante repleta de ossos. Todas as mesas e cadeiras são hiper estilosas. Muito legal.

Vale a pena a diversão no bar!

RE1_5168-3

Horário de funcionamento do bar HR GIGER
Terça a Domingo 10:00 as 20:30 h;
fechado às segundas-feiras

Chegar em Gruyeres dá um pouco de trabalho se não estiver de carro. Tanto quem vem de Berna quanto Genebra, terá que trocar uma ou duas vezes de trem. Mas juro que o troca-troca vale a pena devido as belas paisagens que se tem pelo caminho quanto pela cidade de Gruyeres em si. É o trem do chocolate, que depois de Gruyères passa pela fabrica de chocolate Cailler.

 

 

RE1_5228-15

Para encerrar o dia, nada melhor um jantar com um bom fondue!!

re1_5259-23

 

VAI VIAJAR? ENTÃO SE PREPARE POR AQUI!

Gosta das minhas dicas? Quer um roteiro personalizado pela Suíça? Me escreva na página de contato e solicite seu orçamento. Sabia que agora também quando você faz um seguro de viagem, aluguel de carro ou até envio de dinheiro, através do link aqui mencionado abaixo no meu blog, ganho uma pequena comissão? Você não é taxado a mais por isso e ainda ajuda o blog  a produzir mais artigos de qualidade! Então, bora reservar? Mas tem que clicar sempre pelo link do meu blog 😉 

*********************************************************************************

  1. Seguro de viagem:  Seguros Promo
  2. Aluguel de carro: Rent Cars 
  3. Envio de dinheiro: TransferWise

*********************************************************************************

Se deseja ainda mais informações me envie um e-mail: asviagensdare@gmail.com, terei o maior prazer em responde-lo!

 

Ballenberg – Um museu a céu aberto

Um “must to go” para qualquer novato na Suíça ou para aqueles, assim como eu, que moram aqui há 10 anos ou mais, ainda que de forma embaraçosa não consigam nomear todos os 26 cantões. Ballenberg é um museu ao ar livre que mostra a valiosa vida na fazenda, tradições históricas e artesanato que fazem da Suíça o país notável que é. Aprenda sobre a vida rural suíça de séculos atrás. Este museu ao ar livre de 66 hectares, exibe 110 construções e edifícios agrícolas de toda a Suíça, desde pequenas cisterna até casas de fazendas maciças. A casa mais velha é de 1336 e a mais nova de 1900. Descubra como era a vida cotidiana na Suíça rural percorrendo cozinhas, salões, casas de fazenda, celeiros, lavanderias e armazéns cuidadosamente mantidos. É possível também explorar os jardins, pastagens ao redor dos edifícios, que são mantidos historicamente. Mais de 250 animais de fazenda fazem sua casa nos campos. Dentro dos edifícios, artesãos demonstram várias atividades como fazer pão e talha.

RE1_8464-1
Entrada do Museu

Dividido por região, Ballenberg convida você a descobrir história dos cantões: Jura, Suiça central, Suíça Ocidental, Suíça Central, Ticino, Suíça Oriental, Bern Oberland, Valais, Grisões e a Economia Alpina.

5 motivos para visitar:

1. É a vida rural. O museu conta a história da vida rural na Suíça em tempos passados. Você experimenta como os agricultores trabalham e as fazendas funcionam. É uma representação fiel do dia a dia da Suíça.

RE1_8477-2

2. Os Animais. Mais de 250 animais vivem em Ballenberg e você provavelmente estará caminhando ao lado de uma galinha, coelho, cabra, jumento, galinha, ovelha ou cabra. Muitos vagam livremente ou permitem que você fique muito perto e os toque nas áreas do celeiro.

3. História em ação. Artesão e agricultores estão trabalhando em todo o museu. Há mais de 30 demonstrações ao vivo, incluindo Moagem de Trigo, Tecelagem de Seda, Produção de Chocolate e queijo, Pão de Forma, Rendas de Tricô e Produção de Cerâmica.

RE1_8642-11
Fabricação de cordas da Familia Xaver Iten

A construção é simples: postes de madeira revestidos de tábuas nas paredes – oficinas como essa eram frequentemente construídas dessa maneira. Dentro do prédio comprido, Xaver e sua esposa teciam fios finos em cordas grossas.

“Construtores, o exército, silvicultores e fazendeiros constituíam o mercado de Xaver Iten. Cordas de algodão para moinhos têxteis ou cabos de gruas espessas para elevação de cargas. Xaver Iten teve uma loja de vendas na casa de moradia ao lado do passeio de corda, onde suas filhas vendiam apenas fio, redes e outros produtos.”

4. Workshop. De segunda a sexta-feira das 13:30 às 16:30, você pode participar de atividades práticas como empacotamento de madeira e fabricação de manteiga.

5. Degustação. Há 8 sites temáticos que mostram o desenvolvimento de grãos e pães, jardins agrícolas com ervas e legumes frescos, um jardim de sementes e um jardim de ervas medicinais.

RE1_8520-6
Vila de alta classe de Burgdorf, 1872

5 top dicas:

1. Esteja pronto para andar. Como na Suíça, há uma boa quantidade de morros e caminhadas para que você possa usar sapatos confortáveis, protetor solar, parar para fazer picnic ou optar pelo passeio de cavalo e carruagem se algum membro da família for idoso ou não for um caminhante forte. Verifique no mapa os caminhos acessíveis para cadeira de rodas e carrinho de criança. Uma fazenda cheia de trilhas mas pode ser feito de charretes todo o percusso ou apenas um trecho de Leste para Oeste.

RE1_8579-8

RE1_8597-9
Ivo e sua cachorrinha Kira que nos acompanhou durante todo o trajeto

2. Diversão para a criançada. As crianças vão adorar jogar aqueles antigos jogos  como bambolê, andar de pernas-de-pau, passear no carrossel e participar de atividades infantis diariamente das 10:00 às 17:00 no Oberentfelden Farmhouse e no WasenCheese Storehouse.

3. Pão & Queijo. Comer e beber, é claro, também tem um tema suíço. Espere Bratwursts e Älplermagrone em um dos três restaurantes e muitos locais para piquenique com lenha esperando por você.

4. Tenha um mapa em mãos. O museu é realmente imenso e com mais de 30 demonstrações ao vivo, planeje com antecedência. Verifique no site os horários e locais de demonstração ao vivo e mapeie um itinerário para garantir que você visite aqueles que realmente deseja ver. Há um mapa de código de cores gratuito na entrada (em inglês, a pedido) que rotula claramente os banheiros, restaurantes e trilhas para caminhada. Eu comprei um livro que conta bem explicadinho cada lugar, com seus devidos códigos. Adorei.

5. Economize o seu franco-suíço: A SBB oferece um pacote RailAway com desconto de 10%.

Horario de Funcionamento e Preço:

Aberto de 13 de Abril até 31 de outubro –  diariamente das 10:00 as 17:00

Preço: 24,00 chf para adultos e crianças de 6 até 16 anos 12,00 chf

Dica: O restaurante abre a partir das 9:00 horas

___________________________________________

Ballenberg Museum

Museumsstrasse 131, CH-3858 Hofstetten bei Brienz (map)

Website . +41 33 952 10 30

___________________________________________

Um pequeno vídeo da minha visita por lá.

Se ainda tiver tempo e disposição vale a pena passear pela cidade de Meirigen e visitar o Museu de Sherlock Holmes. Em breve farei um Post sobre ele. 😉

 

VAI VIAJAR? ENTÃO SE PREPARE POR AQUI!

Gosta das minhas dicas? Quer um roteiro personalizado pela Suíça? Me escreva na página de contato e solicite seu orçamento. Sabia que agora também quando você faz um seguro de viagem, aluguel de carro ou até envio de dinheiro, através do link aqui mencionado abaixo no meu blog, ganho uma pequena comissão? Você não é taxado a mais por isso e ainda ajuda o blog  a produzir mais artigos de qualidade! Então, bora reservar? Mas tem que clicar sempre pelo link do meu blog 😉 

*********************************************************************************

  1. Seguro de viagem:  Seguros Promo
  2. Aluguel de carro: Rent Cars 
  3. Envio de dinheiro: TransferWise

*********************************************************************************

 

Experience Pilatus – A incrível montanha do Dragão

Experiênce Pilatus como foi e o que é?

Como foi bacana passar um dia todo explorando e descobrindo o que tem nessa montanha incrível e com a companhia de outras blogueiras que também conhecem muito da Suíça.

O ExperiencePilatus foi organizado pela blogueira Ana Luiza (blog Pelo Mundo Blog), no qual conseguiu todo o apoio com a agência de turismo de Pilatus, a nossa atração de hoje e além da Ana Luiza vieram também outras blogueiras que moram na Suíça para participar desse grande passeio, entre elas são: Monique – Me joguei no mundo,  Janaína do Descobrindo a Suíça e a Pri do Suíça entre amigos.

RE1_6022-8
Monique, Priscila, Ana Luiza, Janaina e Eu

O intuito do experience é explorar e divulgar o local mencionado e passar as melhores dicas e informações do local.

O roteiro do evento

O roteiro foi organizado pela Ana Luiza e a programação durou todo o dia, sendo divulgado por todas as blogueiras participantes alguns dias antes do evento, onde todas nós postamos nas redes sociais com a hastag #experiencepilatus.

Gold_Rundfahrt-2011
fonte: Pilatus.ch

Este mapa, que foi fornecido pela Pilatus-Bahnen, dá uma visão geral da “Rota Dourada”. Durante nosso passeio, pegamos um barco de Lucerna para Alpnachstad, subimos a montanha com um trenzinho, descemos pelo outro lado, depois transferimos para um teleférico até Kriens em Fräkmüntegg, onde fizemos um passeio de tobogã e no final pegamos um ônibus local em Kriens de volta para Lucerna. Bem resumido né?? mas agora vou escrever tudo em mais detalhes como passamos o dia!!

O passeio começou as 8:00 horas da manhã, nosso encontro inicial foi no portão de entrada de Lucerna em frente ao píer do barco. Lá pegamos o barco as 8:30 em direção a Alpnachstad, o passeio de barco leva em torno de uma hora, dependendo da navegação,  a primeira classe dá acesso ao andar superior e pode ser menos cheia que a segunda classe, especialmente nos dias em que os grupos escolares estão viajando. No entanto, a segunda classe é perfeitamente confortável, e há muito espaço de convés nos barcos, inclusive se fizer frio na parte interna do barco tem um bar e um restaurante super confortável.

Estação de Alpnachstad

Preço do barco: 27 francos-suíços, para quem tem o Halbtax tem redução de 50%. Para quem tem o SwissTravel Pass o ticket é incluído.
Para cada grupo de 10 pessoas, uma pessoa viaja de graça.

Mais informações sobre outras tarifas de passeios de barco aqui.

A viagem para Alpnachstadt começa no Vierwaldstättersee (Lago dos Quatro Cantões, também no Lago Lucerna) e continua no Alpnachersee. Durante a viagem de barco de Lucerna para Alpnachstad, você verá mais do que algumas montanhas, entre elas, o Monte Pilatus ou Pilatus Kulm.

RE1_5987-2

Em Alpnachstad, andamos até ponto de partida do trenzinho que nos leva até o topo de  Pilatus. A cremalheira de Alpnachstad a Pilatus Kulm é a mais íngreme do mundo, com uma inclinação de 48 graus. Sobe bem devagarinho e a vista é incrível.

Subindo até o topo
Dando aquela geral na paisagem! Foto: Ana Luiza
Linda a vista do bondinho!

Já no topo fomos recebidas com uma musica típica Suíça, sendo tocada por 3 músicos com Alphorn que é a Trompa Alpina, um instrumento tradicional dos Alpes suíços, muito conhecido no país desde o século VI!

RE1_6007-7
Alphorn – A trompa Suíça

 

Tem duas pequenas trilhas, onde é possível subir para ter uma vista incrível do alto.  Mas para quem tem uma certa acrofobia melhor não subir. Mas encontramos no meio do caminho pequenas grutas e vale muito o passeio e aquela parada básica para fotos.

RE1_6024-1
O caminho do dragão – suas lendas e mitos

Lendas e mitos: 

Existem algumas lendas sobre essas cavernas, pesquisando encontrei essas duas abaixo:

“No verão de 1421, um poderoso dragão voou para Pilatos e mergulhou tão perto do fazendeiro Stempflin que ele desmaiou. Quando ele chegou, encontrou um pedaço de sangue coalhado e a Pedra do Dragão, cujos efeitos de cura foram oficialmente confirmados em 1509. Na crónica de Petermann Etterlin pode ler-se como o Landamann Winkelried matou um dos dragões de Pilatus: envolveu uma lança com arbustos espinhosos e empurrou-a para a boca aberta do dragão, depois completou o seu trabalho com a espada. Uma gota do sangue do dragão venenoso espirrou em sua mão. Esta gota – e o hálito envenenado do dragão moribundo – fez com que o sangue nas veias de Winkelried também o congelasse e o matasse.”

“Nas primeiras horas da manhã de 26 de maio de 1499, um espetáculo milagroso era para ser visto em Lucerna: Depois de uma terrível tempestade, um enorme dragão sem asas emergiu das águas selvagens do Reuss perto do Spreuerbrücke. Provavelmente o Lindwurm foi surpreendido pela tempestade e foi corado pelo Pilatus para o Krienbach, que desce abaixo da Jesuitenkirche para o Reuss. Vários cidadãos honestos e instruídos garantiram a veracidade dessa história.

Um outono, um jovem rapaz de Pilatos caiu em uma caverna profunda e ficou entre dois dragões. Mas eles não fizeram nada para ele. Quando a primavera chegou, um dos dois dragões deixou seus aposentos de inverno e voou para longe. O outro fez o cara entender que era hora de sair. O dragão se arrastou até a saída, segurando o rabo do cara e puxando-o para fora da caverna.” (infos do site: pilatus.ch)

Vista incrível!!

RE1_6030-9

Após algumas subidas e descidas, histórias e boas risadas hora de uma pausinha para o almoço, que foi delicioso!! Almoçamos no Restaurante Pilatus Kulm, na sala Queen Victoria, tem esse nome em homenagem a Rainha do Reino Unido Vitória, ela esteve em Pilatus, esse ano o restaurante está oferecendo um jantar de comemoração dos 150 anos da sua visita por aqui no topo de Pilatus.

img_4894
Almoço do Restaurante Pilatus Kulm – Sala Queen Victoria

Descemos até a estação de Fräkmunteg onde tem um grande espaço que as crianças vão amar, admito que até nós adultos, o parque Pilatus Seilpark, parque de arvorismo, tem diversas atrações como tiroleza, escaladas, Tobogã e etc, a pista do tobogã  tem 1 km de extensão e é considerada a maior pista da Suíça. Claro que optei por descer de tobogã e ainda queria ir no modo “com emoção” ou seja bem rápido!!

RE1_6037-11
Uma das atrações no parque de arvorismo

Não é necessário ter habilidades específicas ou condicionamento físico. Você vai precisar somente de coragem e concentração para acertar os movimentos e evoluir no percurso.

RE1_6043-12
Maior pista de tobogã da Suíça

Preço tobogã: CHF 8 francos-suíços, mas infelizmente não é permitido fotografar nem filmar. Após o passeio é possível comprar a foto que eles tiram durante o percurso por CHF 5 francos.

Preço arvorismo: CHF 28 francos-suíços (adulto) e CHF 21 para crianças de 8 a 16 anos.

foto: pilatus.ch 

Da estação Fräkmunteg (do Tobogã) pegamos o bondinho e descemos pelo outro lado e chegamos em Kriens. Depois pegamos um ônibus local de volta a Lucerna.

Passeio incrível para toda família!

Devido a variedade de atrações, vale muito a pena também para quem está viajando com a família, devido a diversidade de trilhas, parques e também a possibilidade de picnic e muito contato com a natureza.

Preço do tour: (Kriens-Alpnachstad–Pilatus Kulm–Kriens-Alpnachstad é de CHF 72 francos-suíços. Para quem tem o SwissTravelPass o tour sai por CHF 36,00

Espero que tenham gostado do nosso passeio! E até o nosso próximo experience! 🙂

Participaram do #experiencepilatus
Realização: Ana Luíza de Souza (Pelo Mundo Blog)
As Blogueiras – Monique Bianchi (Me Joguei no Mundo), Renata Autran (As Viagens da Re), Priscilla Wolf (Suíça Entre Amigos) e Janaina Abreu (Descobrindo a Suíça).
Apoio: Pilatus Bahnen.

Dica: Veja o que rolou no evento também, através das Hashtags #ExperiencePilatus e #Pilatus no Instagram e Facebook.

Vejam o video de como foi nosso dia! Ficou incrível.

 

 

*************************************************************

Se quiser saber como foram os outros Experiences, veja os artigos abaixo:

#ExperienceVevey, clique no post Explorando a cidade por blogueiras brasileiras

#ExperienceTitlis, clique no post Experience Titlis

#ExperienceSchilthorn, clique no post A famosa montanha do 007

#ExperienceStoos, clique no post Um final de semana completo com trilha e bem estar

#ExperienceCardada, clique no post Monte Cardada – A pérola do lago Maggiore

 

 

Creux du Van – o canyon Suíço

Você já ouviu falar do Grand Canyon da Suíça? Sim, existem paisagens e cânions espetaculares além dos incríveis Alpes Suíços. O Creux du Van é um desses destinos incrivelmente fascinantes por aqui, beleza de cair o queixo, de tão lindo. Tão espetacular que o Creux du Van também é conhecido como o Grand Canyon da Suíça.

RE1_3556-20

“Creux du Van”  foi minha primeira trilha de nível “hard” que fiz, uma arena de rochas naturais de imensas proporções, está localizada na fronteira dos cantões de Neuchâtel (em alemão Neuenburg) e Vaud. Com 160 metros de altura cercam um vale de quatro quilômetros de comprimento e mais de um quilômetro de largura.

A cidade mais próxima e com conexão ferroviária é a pequena vila de Noiraigue onde começamos nossa trilha. De Noiraigue, há uma caminhada bastante extenuante, mas muito gratificante, com belas vistas do Creux du Van.

RE1_3480-1

A trilha circular ao redor do Creux du Van é de 13,6 quilômetros e o tempo previsto para completar a volta toda é de 5 horas e meia. Mas levamos 7 porque paramos para muitas fotos e picnic. Primeiro você vai subir 750 metros até um platô e depois descerá novamente no vale. O ponto de partida é a pequena cidade de Noiraigue perto de Neuchâtel. A partir daqui, a primeira parte está em uma estrada asfaltada até chegar aos limites da cidade, onde a trilha leva à floresta. Como a trilha é projetada como uma rota circular, você precisa decidir se faz isso no sentido horário ou anti-horário. A primeira parte será uma subida íngreme de qualquer maneira.

Mapa trilha 2
Começamos em Noiraigue seguimos até Le Soliat e voltamos por Ferme Robert.

Desde o início, a trilha é bastante íngreme e segue uma estrada florestal larga em subida. A subida é longa e prepare-se para transpirar muito! Na fazenda Les Oeuillon você pode obter bebidas e lanches para mais energia para a próxima parte da subida. Daqui a trilha é uma trilha íngreme e bem cheias de curvas pela floresta. A subida é extenuante e suada, mas você será recompensado com excelentes vistas de uma bela paisagem.

RE1_3467-2
Os pouquinhos na Fazenda Les Oueillon

Depois de aproximadamente quase 2 horas a trilha está se achatando e alcançamos o topo do Creux du Van. Estamos no extremo norte do cânion em forma de ferradura e daqui podemos ver claramente a forma do abismo.

RE1_3533-14
Bem ao fundo se vê o Lago de Neuchâtel

Primeiro as geleiras, depois os riachos moldaram a formação rochosa de tirar o fôlego dos depósitos de calcário de 200 milhões de anos de um oceano pré-histórico. Os rochedos íngremes proporcionam uma visão detalhada da geologia do dobramento jurássico. O clima regional do “Creux du Van” é excepcional e incomum, há florestas e flora ártica-alpina na arena do rock. Camurça, íbex, lince e muitos outros animais silvestres habitam a paisagem natural intocada, protegida pela existência de uma reserva natural de 25 quilômetros quadrados. Uma nascente, a “Fontaine Froide”, tem sua origem no meio de um sumidouro. A água desta primavera é de quatro graus Celsius ao longo do ano. (fonte: MySwitzerland)

RE1_3591-36

Aproveitamos nosso lanche com essa visa incrível.

Ao lado do Creux du Van está o restaurante Le Soliat. É possível chegar ao restaurante com seu próprio carro no qual é uma alternativa para pessoas que não querem, ou não são capazes de fazer a subida íngreme.

No ponto mais alto há até mesmo um ponto de informação turística com um escritório de turismo (mas só funciona com bom tempo e em estação alta). Aqui você recebe informações adicionais ou dicas para caminhadas na região. Ao longo do precipício, há muitos lugares bonitos onde você pode apreciar a bela paisagem e olhar para as profundezas.

RE1_3602-41.jpg

Sensacional esse contato com a natureza para relaxar!

De volta à trilha principal, agora chegamos ao lado sul do Creux du Van. Aqui é o melhor lugar para ver a forma de ferradura do Creux du Van. Você fica bem perto do abismo e é incrivelmente profundo, então cuidado para não tropeçar. Um passo em falso será bem desastroso.

Superando mais um medo de altura!!! 

Fiquei realmente impressionada com a paisagem deslumbrante do Creux du Van. O que também me surpreendeu é que não há cercas ou sinais de alerta. Então não abuse da sorte e cuidado com as selfies.

RE1_3606-43

Pegamos a trilha  para descer. No começo, a trilha é íngreme e bem estreita. Passamos por muitos trechos que ainda tinha gelo, descemos bem devagar para não escorregar.

Sara me dando aquela força pra descer! Valeu!!

Após cerca de metade da descida, chegamos novamente a uma estrada florestal, esse caminho já não é mais íngreme e foi bem agradável para caminhar.

Após a descida ao vale, chegamos ao restaurante Ferme Robert, tomamos um vinho e comemoramos o super dia. Há também um pequeno museu com informações sobre os segredos do Creux du Van e a reserva natural que o rodeia. A partir daqui, é apenas uma curta caminhada de volta para Noiraigue.

RE1_3614-46

Como chegar até o Canyon

De trem: O Creux du Van é facilmente acessível por transporte público a partir da pequena aldeia Noiraigue, que fica perto de Neuchâtel. Há trens diretos de Zurique a Neuchâtel e de Neuchâtel é apenas uma curta viagem de trem para Noiraigue. O tempo de viagem de Zurique a Neuchâtel é de 90 a 120 minutos e de Neuchâtel até Noiraigue são cerca de 20 minutos.
De carro: de St-Aubin, Couvet ou Travers por uma estrada de pedras até o Restaurante du Soliat (ficando mais estreito no final). O circo rochoso Creux du Van fica a cerca de 300 metros a pé do restaurante.

Na estação de trem de Noiraigue você pode alugar bicicletas e e-bikes e há uma pequena loja com bebidas e alguns petiscos.

Outras atrações nesta região são as Gargantas de Areuse e Poeta-Raisse. (Não fui dessa vez).

Quando você visita o Val-de-Travers, você deve definitivamente tentar o absinto. Esta aguardente de alta prova nasceu nesta região. Hoje, a produção é legal novamente, mas por muito tempo foi proibida. (também vai ficar para próxima visita).

Para mais informações sobre o Creux du Van e outras atrações no Val-de-Travers, verifique os sites de neuchateltourisme.ch e myvaldetravers.ch.

Qual é a sua paisagem favorita na Suíça? Você já esteve no Creux du Van ou no Cantão do Jura? Vou adorar saber sua experiência de viagem pela Suíça.

Destaque

Hader Kulm o Topo de Interlaken

Harder Kulm é uma montanha com uma vista incrível para a cidade de Interlaken na Suíça. Apesar de ser ofuscada pelos vários picos que cercam a cidade, ainda oferece as melhores vistas de Interlaken (a menos que você vá Parapente!) E também é uma das poucas excursões com um preço bem acessível.

A cidade de Interlaken fica exatamente no centro da Suíça, a uma hora da cidade de Berna, e no máximo três horas de cidades famosas como Zurique, Genebra e Lucerna. Sua posição geográfica é bem interessante, afinal é praticamente de lá onde começa todos os passeios turísticos e muita aventura.

RE1_2778-2
Cidade de Interlaken

Além disso, Interlaken oferece uma ampla gama de atividades ao ar livre e de aventura tanto no inverno como no verão. Aqui nesse Post vou contar sobre o Harderkulm Top of Interlaken, um passeio que permite uma das mais belas vistas da região de Interlaken.

RE1_2840-22
Cidade de Interlaken e a esquerda o Lago de Brienz.

Caminhando até o Topo

Comemorando o inicio da primavera, esse foi o dia de abertura para a temporada de visitas. Optamos por chegar até o topo trilhando, todo o caminho é bem sinalizado e durou cerca de 3 horas a nossa subida.

RE1_2793-6

RE1_2810-11.jpg

O que levar na sua mochila?

Para fazer uma trilha tem que estar preparado. Em alguns trechos pegamos uma subida bem pesada e íngreme e fizemos uma parada pelo caminho para eu conseguir recuperar as energias.  Mas valeu a pena todo o esforço. Antes de começar passamos pelo supermercado Coop que tem bem próximo a estação e compramos um kit bem básico mas que foi essencial. Bananas, ovos cozidos, um lanche, suco de maça e claro muita água (é possível pegar mais água pelo caminho. Ahh e não esquecer o protetor solar! Use roupas leves e que sequem rapidamente. Roupas como jaquetas, que são quentes e podem ser dobradas como uma pequena bola, são ótimas.

RE1_2867-31
Esse foi o meu kit sobrevivência.
RE1_2804-10
Use sempre um tênis confortável e próprio para trilhas.

Chegando até o Topo de Interlaken

Vou colocar aqui as fotos que fiz durante todo o trajeto na nossa subida. Encontramos pessoas de todas as idades, de mamãe carregando nas costas seu bebe bem pequeno como senhores que deviam ter uns 70 anos. Ou seja não é motivo para reclamar que não é possível.

RE1_2881-35
A alegria de chegar no topo.

Se a subida até o Harder Kulm  não foi suficiente para agitar os ânimos, se dirija à famosa plataforma que se eleva sobre a região de Interlaken. Essa plataforma foi inaugurada em 2011 e é uma das imagens mais famosas de Interlaken. Não é para menos. Além de oferecer a melhor vista sobre a cidade de Interlaken, ela vai se estreitando até a ponta e de lá onde apenas cabe uma pessoa você sente a plataforma balançando! Para ajudar uma parte do solo da plataforma é em vidro para ter uma vista melhor e mais emocionante da região!

RE1_2914-44

Dá aquele medinho básico mas é justamente da ponta dessa plataforma que você consegue tirar as melhores fotos então coragem e encare!

Quanto custa o passeio à Harder Kulm?

Para quem não quiser subir caminhando, o ticket de ida e volta pelo funicular custa 30 francos suíços. Para quem tem o SwissPass tem desconto de 50%.

Se você já esteve por aqui. Conte-me sua experiência.

Blausee – O lago mais azul da Suíça

Imagina um lugar super romântico e com um incrível lago azul que parece que só existe naquelas cenas lindas de filmes. Aqui na Suíça encontrei um e esse é o Blausee um lago de uma cor intensamente azul e inacreditável de se ver.

Lago Blausee fica entre Kandersteg e Frutigen na região de Bern Oberland. Tem um estacionamento bem na frente, com uma loja de souvenirs na entrada, depois é só caminhar um pouco até chegar ao lago através de uma pequena floresta. Rapidamente o lago azul aparece e você se encantará com sua beleza.

IMG_6375

RE1_7484-1-1

A Lenda do Lago Azul

Era uma vez, este pequeno lago no Vale Kander parecia exatamente como qualquer outro lago alpino. Uma criada viveu perto e quando ela se apaixonou por um pastor começaram a remar para o lago para encontrar algum tempo sozinho nas noites de luar brilhantes e românticas.

Um dia, o Pastor caiu de um penhasco até a morte dele. Noite após noite, a empregada inconsolável remou para o meio do lago para chorar sua perda. Uma manhã, seus pais descobriram que sua filha havia se afogado e o barco tinha afundado com ela no fundo do lago.

Naquele dia, o lago mudou misteriosamente de cor para a sombra azul intensa dos olhos da empregada tragicamente enamorada.

RE1_7499-3-3

O lago é tão claro que se pode ver troncos de árvores e rochas no fundo do lago, mesmo que seja até 12 metros de profundidade.

RE1_7517-7-7

É possível fazer um tour em um barco de fundo com fundo de vidro para apreciar a beleza do lago e seus arredores de um ângulo diferente.

O Blausee é um local encantador para relaxar por algumas horas e ideal também para crianças de todas as idades. Há também um parque infantil com algumas opções de diversão. É também um lugar perfeito para um piquenique. Tem também um ótimo restaurante, perfeito para um jantar romântico.

Como chegar:

De ônibus: 1 hora de Berna; 40 minutos de Thun, 30 minutos de Spiez, 1 hora e 10 minutos de Interlaken Ost (Leste);
De carro: grande área de estacionamento na entrada;
Caminhando: Depois de passar a maior parte do dia no Lago  Oeschinensee, da estação de trem Kandersteg para Blausee em cerca de 1 hora e 15 minutos. É uma caminhada cênica e marcada como “Kulturweg Frutigenland” (Cultura trilha Frutigenland).

Preço:

8 francos por pessoa.

Comes e Bebes

Existem dois restaurantes – “Pizzaria e Grill Conventino” na entrada e no restaurante principal com uma grande área de jantar ao ar livre na borda do lago. Blausee é conhecida por iguarias de trutas orgânicas, mas, naturalmente, serve uma variedade de carnes e pratos vegetarianos também. By the way, seu próprio incubatório ao lado pode ser visitado. Ou se preferir somente tomar um chá ou um chocolate quente também será bem vindo.

Noite Romântica

O Blausee é facilmente visitado em uma viagem de um dia em qualquer lugar da região Bern Oberland. No entanto, se você quiser passar uma noite romântica especial – o lago é iluminado por baixo a noite – ou em um fim de semana relaxar em um spa, o Hotel Blausee  (3 estrelas) tem 17 quartos, cada quarto decorado de forma diferente. Diária custa em média 130 dólares.

Eventos que acontecem por lá

Destaques de verão: cinema ao ar livre no lago; concertos ao ar livre;
Outubro: Cada ano um evento de pesca é realizada por três semanas em outubro, diariamente 8am a 5pm;
Destaques de Inverno: Magia do Natal e mercado acontecem em meados de dezembro; Aos domingos brunch com produtos locais, entre Novembro e Março (reserva necessária);
Ayurveda semanas: início da primavera e outono.

Veja também esses vídeos que fizemos quando fomos lá no verão e também no inverno.

Se gostou ou já visitou deixe o seu comentário! 🙂

VAI VIAJAR? ENTÃO SE PREPARE POR AQUI!

Gosta das minhas dicas? Quer um roteiro personalizado pela Suíça? Me escreva na página de contato e solicite seu orçamento. Sabia que agora também quando você faz um seguro de viagem, aluguel de carro ou até envio de dinheiro, através do link aqui mencionado abaixo no meu blog, ganho uma pequena comissão? Você não é taxado a mais por isso e ainda ajuda o blog  a produzir mais artigos de qualidade! Então, bora reservar? Mas tem que clicar sempre pelo link do meu blog 😉 

*********************************************************************************

  1. Seguro de viagem:  Seguros Promo
  2. Aluguel de carro: Rent Cars 
  3. Envio de dinheiro: TransferWise

*********************************************************************************

Deseja mais informações me envie um e-mail: asviagensdare@gmail.com