Destaque

Monte Cardada – A pérola do Lago Maggiore

Final de agosto (e quase final de verão) fizemos mais um passeio pela Suíça,  exploramos a parte italiana, o cantão do Ticino. Foi o #ExperienceCardada, um evento organizado com um objetivo simples: divulgar o Monte Cardada para você turista e viajante brasileiro/a. Me encontrei com mais outras blogueiras brasileiras com o mesmo propósito e realizamos o evento no dia 26 de agosto de 2018, num dia de muito sol e diversão.

_MG_8796 mark
Eu, Ana, Monique e Ester – photo by Laurentina Leal

Todas as blogueiras assim como eu moramos na Suíça, cada uma partiu de uma cidade diferente, e para esse passeio nos encontramos durante caminho no trem, afinal o destino final de todas era na cidade de Locarno, mas quando chegamos já estávamos todas juntas.  Às 10:15h partimos da estação de Locarno, onde começou nosso passeio.  Recebemos nossos tickets e lá fomos nós em direção ao topo da montanha! Começamos com o funicular de Locarno até Orselina (395 metros)

RE1_0122-1
Funicular que sobe de Locarno até Orselina

Em Orselina, fizemos uma pequena parada e já nos impressionamos com o maravilhoso lago Maggiore e o monastério Madonna del Sasso, muito famoso por ser um dos destinos de peregrinação da parte italiana da Suíça, é possível subir fazendo trilha para apreciar a paisagem, tem vaquinhas em algumas partes do caminho, mas como tínhamos pouco tempo optamos pelo funicular.

RE1_0130-2

RE1_0232-18

Depois da pausa para apreciar a vista do lago, pegamos agora um bondinho e chegamos em Cardada, tem um restaurante e um parquinho para a criançada com uma vista incrível.

RE1_0139-5
Subimos de bondinho até Cardada – 1340 metros

_MG_8878 mark

RE1_0135-4
Parquinho com essa vista quem quer brincar?

Com o tempo lindo, fizemos um pequeno passeio e fomos até a Passarella di Cardada, que tem uma vista espetacular do lago e dos Alpes.

RE1_0154-7

RE1_0156-8

_MG_8858 mark

Outras atrações possíveis são: parapente, trilhas e mountain biking.

RE1_0162-9
É possível jogar xadrez com peças gigantes
RE1_0165-10
Esse é o trajeto do teleférico

Agora é a hora do medinho (pelo menos para mim hahaha) e subir mais um pouco com o teleférico, as cadeiras são disponíveis apenas para duas pessoas e sobe de ladinho, fazendo com que durante todo o trajeto é possível observar as vaquinhas e o lago. Sensacional!!!

_MG_8998 mark
Teleférico em formato de gota projetado por Mario Botta – e eu disfarçando o medo!

Chegamos em Cimetta, fica a 1670 metros de altura e lá tem um observatório geológico, uma plataforma circular com um panorama de 360 graus sobre toda a região e as montanhas circundantes. temos uma vista magnífica do Lago Maggiore e é o melhor lugar para observar o panorama.

_MG_8921 mark

_MG_8937 mark

Após toda a sessão de fotos, paramos no restaurante Cimetta, servem pizza, macarrão e polenta típica com queijo. É possível fazer picnic ao redor. A vista sensacional. Dica: levem blusa para ficarem no terrasso porque venta bastante e esfria um pouco!

Como chegar em Cardada?


De carro: 
a partir de Berna até Locarno é em torno de 236km.
Tem estacionamento (pago) próximo de onde sai o funicular.

De transporte:
A partir de Berna:
 um trem até Zurique, tem que fazer uma baldeação em Bellinzona e depois, chega até Locarno.  trajeto leva em torno de 3h36min. Preço 100 francos (ida e volta)

A partir de Zurique: tem que fazer uma baldeação em Bellinzona e depois, chega até Locarno.  trajeto leva em torno de 2h23min. Preço 63 francos (ida e volta

Eu fiz um bate volta de Berna até a cidade de Locarno de trem. Sai bem cedinho é um pouco puxado mas valeu a pena. Consegui uma promoção de um Tageskarte por 49 francos ida e volta. Viajantes com o SwissTravelPass tem todo o trajeto de trem incluído.

Quanto custa:

Os tickets do funicular + bondinho + teleférico não são incluídos no SwissTravelPass e tem que pago a parte: Os valores sã0: adultos: 44 francos (ida e volta) – Crianças: 22 (ida e volta)

_MG_8913 mark
Time completo: Laurentina, Monique, Ana, Ester e eu! Foi sensacional.

Participaram do #experiencecardada

Realização: Ana Luiza de Souza (Pelo Mundo Blog)
As Blogueiras –  Monique Bianchi (Me Joguei no Mundo),  Renata Autran (As Viagens da Re),  e  Ester Santos (Esterzinha Adventures)

Apoio: Ticino Turismo e Ascona Locarno Turismo

Fotografa oficial: Laurentina

Veja o que rolou no evento também, através da Hashtag #ExperienceCardada no Instagram e Facebook.

*************************************************************

Se quiser saber como foram os outros Experiences, veja os artigos abaixo:

#ExperienceVevey, clique no post Explorando a cidade por blogueiras brasileiras

#ExperienceTitlis, clique no post Experience Titlis

#ExperienceSchilthorn, clique no post A famosa montanha do 007

#ExperiencePilatus, clique no post A incrível montanha do Dragão

#ExperienceStoos, clique no post Um final de semana completo com trilha e bem estar

 

VAI VIAJAR? ENTÃO SE PREPARE POR AQUI!

Gosta das minhas dicas? Quer um roteiro personalizado pela Suíça? Me escreva na página de contato e solicite seu orçamento. Sabia que agora também quando você faz um seguro de viagem, aluguel de carro ou até envio de dinheiro, através do link aqui mencionado abaixo no meu blog, ganho uma pequena comissão? Você não é taxado a mais por isso e ainda ajuda o blog  a produzir mais artigos de qualidade! Então, bora reservar? Mas tem que clicar sempre pelo link do meu blog 😉 

*********************************************************************************

  1. Seguro de viagem:  Seguros Promo
  2. Aluguel de carro: Rent Cars 
  3. Envio de dinheiro: TransferWise

*********************************************************************************

Deseja mais informações me envie um e-mail: asviagensdare@gmail.com

 

 

 

 

Aareboat! Guia completo para desfrutar o rio Aare de Thun até Berna

A Suiça já é um país encantador com seus famosos Alpes, queijos e chocolates, mas no verão…ahh verão… a Suiça fica ainda mais espetacular!!! É em Berna, no verão que os locais se divertem em seu passatempo favorito: rafting pelo rio Aare – o famoso Aareböötle (em alemão). Nesse Post vai um pequeno guia, o Guia Aare com informações e fatos divertidos, que serão úteis para novatos e experientes. Leia, para saber mais sobre como aproveitar tudo o que esse Rio de cor verde cristalino, tem a oferecer neste verão!

Os meses perfeitos:

Junho, julho e agosto. Dependendo da temperatura, o Aareböötle também é possível em setembro ou já em maio.

Fato divertido:

“Você já desceu o rio?” Assim que o termômetro sobe, a pergunta soa pelas ruas de Berna, tão comuns quanto “Como você está?” Ou “O que você fez no fim de semana?”. Engraçado, o Aare muitas vezes não é mencionado explicitamente – você apenas sabe do que se trata.

O dia da semana perfeito:

Se você quiser desfrutar de tranquilidade, o melhor é durante a semana. Mas se quiser sentir a atmosfera típica e o agito Bernense o melhor é no fim de semana. Já na estação de trem de Berna e no trem para Thun, você pode conhecer inúmeros “capitães” alegres de Aareböötle, que gostam de mostrar aos novatos o caminho para o Aare e dar dicas sobre o caminho.

E entre um mergulho e outro é possível uma conversa com estranhos marinheiros. Dica: Em feriados como o 1 de agosto, o Swiss National Holiday, a atmosfera no Aare é especialmente boa e bem agitada!!

A hora perfeita do dia:

O ideal é evitar o grande calor do meio-dia, começando pela manhã ou no início da tarde. A maioria das pessoas de Berna faz uma peregrinação até Thun de trem entre 9 e 12 horas – graças aos chinelos, calções de banho, barcos de borracha coloridos e um clima exuberante, seu destino é claramente reconhecível. Para os recém-chegados a oportunidade ideal para entrar no trem com os experientes capitães do Aareböötle para conversar e conhecer alguém legal, o mesmo mostra o caminho para o ponto de entrada mais as estações de bombeamento.

Claro que também é possível remar no meio da tarde. Mas não se esqueça: esse passeio dura de três a quatro horas sem pausas, com paradas intermediárias (banhos de sol e churrasco!) Rapidamente se torna de quatro a cinco horas. Especialmente os recém-chegados, recomendamos partir de Thun as 14:00 horas, o mais tardar. Assim você tem tempo suficiente na rota ainda desconhecida para pausas de lazer e chegar com segurança ao final, antes do sol desaparecer atrás das montanhas.

Verifique a previsão do tempo!

Sol brilhante ou céu parcialmente nublado. Mas tenha em mente que as aparências enganam! Mesmo nos dias mais ensolarados da Suíça, as tempestades de verão podem freqüentemente se materializar à tarde ou à noite. Dica: Certifique-se de verificar a previsão antes de sair para sua aventura.

Também não é sensato fazer esse passeio depois de uma tempestade. O rio – cujas águas são normalmente cristalinas e limpas – é castanho-enlameado depois de uma tempestade e carrega muita madeira na corrente. Isso torna perigoso nadar no Aare ou fazer um passeio de rafting.

Antes de sair para fazer um rafting, é importante verificar não apenas o clima, mas também o nível da água do rio. No início do verão, em particular, o gelo glacial dos Alpes de Berna derrete e flui diretamente para o Aare. Isso aumenta a marca d’água, fazendo com que a corrente se torne muito rápida e dificultando muito a manobra de uma jangada. E quando o nível da água é muito baixo, como depois de um período mais longo sem chuva, as jangadas correm o risco de encalharem ao longo das margens do rio. Dica: Recomendo fazer o download do aplicativo Aare Guru ou acessar o site www.aare.guru antes do seu passeio para verificar as condições do tempo e da água. Você deve cancelar sua viagem se houver uma tempestade ou níveis de água que excedam 230-250 m3 / s.

Quem pode descer de barco?

Família: Um passeio rápido em um barco inflável é divertido para toda a família. E, ao contrário de caminhadas, você não vai se preocupar com o fato de seus adolescentes reclamarem durante todo o trajeto. Dica: Espere até que todos os seus filhos tenham seis anos ou mais e não se esqueça dos seus coletes salva-vidas.

Turistas: Rafting ao longo do Aare é a oportunidade perfeita para admirar alguns dos cantos mais bonitos de Berna de uma perspectiva incomum. Você passará por suaves colinas, castelos, florestas, ilhas e pontos encantadores ao longo das margens do rio – enquanto aprecia a vista majestosa da famosa cadeia de montanhas de Berna, composta pelos montes Eiger, Mönch e Jungfrau.

img_7636
Sim, é possível admirar os Alpes Suíços durante o trajeto!

Amigos e baladeiros: As musicas das caixas de som e o riso das belezas de banho em flamingos infláveis cor-de-rosa, felizmente postando selfies no Instagram – as novas vigas de Aare irradiam uma vibração lúdica que é positivamente contagiante. Para aqueles que gostam de festa e estão curtindo uma paquera, o Aare também é um local ideal para se divertir e conhecer pessoas.

Amigos de 4 patas: Já vi alguns aventureiros levando seus cachorrinhos no barco. Vai depender do seu grau de conhecimento com seu pet. Não é proibido, mas acho melhor deixar cães, gatos e outros amigos de quatro patas em casa. Se o cão da família estiver junto durante as férias e estiver planejando um dia de rafting, encontrará aqui um serviço Dogsitter em Bern.

Nadadores e não nadadores 

Apenas nadadores experientes devem se aventurar no Aare. Os passeios de rafting geralmente acontecem sem problemas e sem incidentes, mas existe a possibilidade de o barco tombar – fazendo com que todos tenham que ir para água. Em tais emergências, é importante que todos saibam nadar e conheçam os truques para navegar nas corredeiras e libertar-se das banheiras de hidromassagem no rio .

A Sociedade Suíça para Salvamento de Vida (SLRG) reuniu regras para o rio, a fim de evitar acidentes e outros incidentes no Aare. Tenha em mente os seguintes seis pontos quando estiver em sua viagem de rafting no Aare: (infos: bern.com)

  •  usar colete salva-vidas.
  • O peso máximo do bote não deve ser excedido.
  • Não leve coisas desnecessárias, pois isso dificulta sua manobrabilidade.
  • Pesquise trechos desconhecidos do rio antes de sua jornada.
  • Somente nadadores bons e experientes devem entrar em corpos abertos de água (rios, lagoas, lagos).
  • A hipotermia pode levar a cãibras musculares. Quanto mais fria a água, menor a quantidade de tempo que você deve ficar nela.

👉 Em caso de emergência, ligue 144  👈

Organize a tripulação

Juntos, o Aareböötle é mais divertido! Os tamanhos usuais de barco geralmente variam de 2 a 6 pessoas, mas em alguns barcos que podem ser alugados tem espaço para até 10 pessoas. Desde um tête-à-tête romântico para dois ou uma viagem com um grande grupo, espalhados por vários barcos de borracha, é possível, veja o que mais lhe agrada. O principal é que você nunca estará sozinho.

img_8264
Barco para 4 pessoas e kits como o Aare Bag e GoPro

Alugar, comprar ou emprestar?

Alugar: Para quem deseja esse passeio para uma experiência de: “Uma vez na vida”, recomendo alugar um barco de borracha. Existem algumas empresas que alugam barcos de diferentes tamanhos (de 2 a 10 pessoas). Os aluguéis por barco, incluindo o upgrade, variam entre 60 e 700 francos. O processo e a oferta são semelhantes para a maioria das empresas. Segue links dos lugares disponíveis para alugar:

Outdoor Interlaken

Aare Bootsvermietung

Aarebootsfarhten

Comprar: recomendo que compre um barco para quem mora na Suiça ou se já tem planos de fazer o passeio mais que uma vez. Existem muitas lojas de esportes que vendem e os preços são bem acessíveis, principalmente depois do verão as liquidações são enlouquecedoras. Por exemplo um barco para 2 pessoas é possível comprar no valor de CHF 40 francos-suiços.

Emprestar: se você tem um bom amigo que possa emprestar ótimo, mas lembre-se de devolver do jeito que pegou. De repente é com esse amigo que você poderá fazer seu primeiro/próximo passeio. 😉

Verifique a previsão do tempo

Fator suuuuper importante? E sem frente de mau tempo ou trovoadas à vista? Previsões confiáveis ​​são fornecidas por bern.com/weather.

Escolha sua rota:

oldmaps

Além da rota Thun (respectivamente Uttigen) para Berna, de acordo com as informações turísticas, a “Rainha das rotas suíças de barcos de borracha”, existem rotas mais maravilhosas para descobrir em torno de Berna. De acolhedor a desportivo.

O Aare oferece uma rota para todos os tipos e estados de espírito. Exitem três favoritos:

A rota clássica do “bom tempo”: Thun Schwäbis para Berna – O percurso tem cerca de 25 quilômetros de comprimento e leva de três a cinco horas
A rota tranquila: Bern Schwellenmätteli para Felsenau / Lake Wohlen (Wohlensee) – depois que passar pelo Jardim Inglês, poderá acenar para os três ursos – Ursina, Finn e Björk – na Fossa dos Ursos. O percusso é mais lento, porque a correnteza não é tão forte como a primeira, o tempo é de mais ou menos 3 horas, dependendo da remada.
A alternativa esportiva: Sai do lago de Wohlensee para Aarberg, esse ainda não fiz para saber como é, mas já vi muitas pessoas com Stand-Up fazendo esse trajeto.

Fato: Com um comprimento total de 288 quilômetros, o Aare é o maior rio que fica completamente dentro das fronteiras da Suíça. Flui dos Alpes berneses a oeste da Passagem de Grimsel e se funde ao lado do Reuss e do Limmat no Rio Reno, perto de Koblenz.

Veja o mapa da sua rota escolhida:

Como funciona?

Os barcos de borracha podem ser reservados com antecedência, on-line ou por telefone (durante a semana, durante o horário comercial). Basicamente, isso é possível até um dia antes da excursão. Para garantir um dos cobiçados barcos alugados em meados do verão, recomendo com no mínimo uma semana de antecedência.

No dia da excursão, o barco de borracha é retirado do ponto de entrada (Thun Schwäbis ou Uttigen) e, se desejado, recebe orientações abrangentes sobre manejo, aspectos de segurança e rota.

os barcos alugados vem equipado com remo, bomba, coletes salva-vidas, bolsa seca e mapa de rotas são geralmente incluídos no pacote.

Depois disso,  Lospaddeln (que significa remar em alemão) e desfrute de seu passeio. A parada final normalmente é no camping  Eichholz ou Marzili (dependendo da empresa que contratou)

Você está apenas de passagem por Berna? Se você estiver passando vários dias na capital, aproveite os primeiros dias para conversar com os habitantes locais, por exemplo, no Café-Bar Turnhalle, e peça diretamente dicas sobre Aareböötle. Quem tem sorte e charme, recebe talvez um barco de borracha para alugar oferecido ou com muita sorte pode ter até um convite para passear no barco.

Lembrando mais uma vez: Apenas bons nadadores devem entrar no Aare. Os novatos no Aare rafting devem usar coletes salva-vidas e de irem de preferencia com alguém experiente.

Inicio da “Rota Tranquila”

Equipamentos necessários:

Marinheiros profissionais estão sempre bem preparadas para o passeio. Eles sabem como fazer as malas – para que a jangada não se curve – mas também garantem que eles tenham tudo de que precisam para a jornada. Segue uma lista dos itens mais essenciais para levar, além de algumas dicas interessantes que podem ser úteis.

Must-haves

  1. Roupa de banho
  2. Protetor solar
  3. Chapéu ou boné
  4. Oculos de sol
  5. Saco impermeavel (conhecido como Aare bag)
  6. Toalha ou canga
  7. Equipamentos de rafting (remos, bombas para encher o barco)
  8. Bebidas e nao apenas álcool, não esqueça de levar água.
  9. Jaqueta leve – fica frio no final do dia
  10. Colete salva-vidas
  11. Roupa de neoprene para dias não tão quentes, pois ajuda a manter o corpo mais aquecido.
  12. Sandálias de dedo
  13. Alimentos e kit para churrasco (jornal velho e cubos de firelighter
  14. Kit emergência
  15. Canivete suiço
  16. Ataduras adesivas

Kits para um Upgrade chique em seu barco:

  1. Caixinhas de som à prova d’agua. Perfeito para uma festa animada no barco, um dos modelos JBL ou o Libratone One Click são bem bacanas.
  2. Câmera à prova d’água ou GoPro
    Para capturar os melhores momentos.
  3. Capa de smartphone impermeável.
  4. Colchão de ar, abacate inflável, ou talvez um flamingo?
  5. Além das jangadas mais tradicionais, você verá algumas criações bastante incomuns no Aare. Eles estão disponíveis para compra em lojas como o Fizzen.
  6. Um refrigerador para manter suas bebidas agradáveis e frias
    O acessório de rafting “Mega Chill” da Intex está disponível na Sportxx.

O que Fazer e Não Fazer

Faça:

👍Fique em casa se estiver ferido, de ressaca, doente ou fraco.

👍 Para evitar o choque frio, só nade se a água estiver acima de 16 ° C.

👍 Dica da Ponte # 1: Navegue no meio entre os pilares da ponte.

👍 Ponte ponta # 2: Reme depois de passar por baixo da ponte para evitar que o barco vire.

👍 Ponte ponta # 3: Fique de olho para os mergulhadores da ponte se acaso gritar um aviso, se necessário.

Não faça:

👎 Não coma uma grande refeição na hora da descida.

👎 Não mergulhe diretamente no Aare de seu barco. Coloque um pouco de água em você antes de entrar na água para evitar um choque frio e também veja se não tem pedras.

👎 Não exagere com álcool: o limite de álcool no sangue para o rafting Aare é de 0,05% (uma cerveja comemorativa é boa 😉).

👎 Evite flutuar muito perto das margens do rio (pedras, arbustos e galhos representam um perigo para o seu barco).

👎 Sob nenhuma circunstância é permitido amarrar balsas junto com uma corda. Eles não podem ser manobrados, o que é especialmente perigoso quando se navega perto de pontes.

👎 Não seja descuidado com cigarros. Eles pode rapidamente queimar e fazer buracos em seu barco de borracha.

Voltando à terra da maneira correta

Geralmente é mais fácil entrar no Aare do que sair novamente. Para iniciantes, recomendamos usar o ponto de saída mais fácil, que fica na piscina do rio Eichholz e nos acampamentos. Este ponto de saída é no final da clássica rota Thun Schwäbis / Uttigen – Bern.

Siga estes passos para manobrar seu barco de volta a terra no Eichholz:

  • Prepare seu remo assim que você ver o Parque Elfenau no lado direito do rio. Em apenas mais alguns minutos, você alcançará o ponto de saída.
  • A piscina do rio Eichholz fica no lado esquerdo do rio depois de uma grande curva para a esquerda. Você vai reconhecê-lo pela longa prainha.
  • A tripulação deve então se separar: Uma metade permanece no barco enquanto a outra metade pula na água por cerca de três metros antes de chegar à costa e nadar com o barco em direção à terra. O rio é muito raso aqui, então é possível ficar de pé.
  • A tripulação do barco rema à terra, mas não muito depressa e nem muito devagar – na velocidade certa para não perder o ponto de saída.
  • Em direção ao limite, você notará que a corrente é mais suave. Deixe-se flutuar lentamente. A tripulação na água pode agarrar o barco com firmeza e puxá-lo para a terra.
  • Saia e puxe o barco em terra juntos.

De volta a terra firme agora é curtir seu churrasco, secar seu barco e apreciar os aventureiros de plantão.

Historias, Fatos e Mitos curiosos:

Talvez você até encontre um Conselheiro Federal bem camuflado durante sua excursão de rafting em Aare. Até os políticos não conseguem resistir à atração do Aare! Há rumores de que eles costumavam pendurar seus trajes de banho para secar nas varandas do prédio do Parlamento. Isso não é mais permitido hoje – por “razões estéticas óbvias”. Isso provocou uma certa comoção na mídia no verão de 2012, e o escândalo resultante ficou conhecido como o “Bikinigate de Berna”. Pena que os conselheiros federais não pendure mais suas roupas de banho molhadas pela janela. Seria uma oportunidade de foto perfeita para capturar o espírito de lazer de Berna! (info: bern.com)

img_7637

Espero que tenham gostado desse Guia, agora vejam esse pequeno vídeo para sentir um pouco da adrenalina e jogue nessa aventura super refrescante do verão de Berna. Bom passeio! 😉

 

 

VAI VIAJAR? ENTÃO SE PREPARE POR AQUI!

Gosta das minhas dicas? Quer um roteiro personalizado pela Suíça? Me escreva na página de contato e solicite seu orçamento. Sabia que agora também quando você faz um seguro de viagem, aluguel de carro ou até envio de dinheiro, através do link aqui mencionado abaixo no meu blog, ganho uma pequena comissão? Você não é taxado a mais por isso e ainda ajuda o blog  a produzir mais artigos de qualidade! Então, bora reservar? Mas tem que clicar sempre pelo link do meu blog 😉 

*********************************************************************************

  1. Seguro de viagem:  Seguros Promo
  2. Aluguel de carro: Rent Cars 
  3. Envio de dinheiro: TransferWise

*********************************************************************************

Deseja mais informações me envie um e-mail: asviagensdare@gmail.com

 

Experiencestoos: um final de semana completo com trilha e bem estar!

Um final de semana incrível, durante o dia curtindo a natureza, muita caminhada, e encerrar o dia com pôr-do-sol belíssimo, relaxando em um Ofurô com vista para os Alpes! Foi assim o inesquecível  #experienceStoos.

Nesse #experience mais uma vez tive o enorme prazer de acompanhar as blogueiras  Ana Luiza (Pelo Mundo Blog),  a Monique (Me joguei no Mundo) e a Janaina (Descobrindo a Suíça). Juntas descobrimos tudo o que há de melhor nesse paraíso .

RE1_9414-8
Monique, Janaina, Ana e Eu!

Como chegar em Stoos?

Stoos é uma vila localizada no município de Morschach. Encontra-se a 1.300 metros acima do nível do mar, faz parte do cantão suíço de Schwyz e tem apenas 100 habitantes, incrível né?? A cidade realmente é repleta apenas de turistas do mundo inteiro.  É acessível através do funicular Stoosbahn. O funicular mais íngreme do mundo!!! Seu formato lembra barris de cervejas, durante todo o trajeto ele se move mantendo os visitantes na horizontal, deixando imperceptível a inclinação.

RE1_9592-51

Preço do funicular:

Stoos Tickets adultos: 22,00 francos

Halb Tax: 11,00 francos

Clientes com o Abonamento Geral (GA) e quem tem o Swiss Travel Pass é de graça!

Programação:

Chegamos cedo deixamos as malas no hotel e partimos para a aventura. Caminhamos até o teleférico para chegar até Fronalpstock, se você é esportista o suficente é possivel subir caminhando, ao contrario, o teleférico custa 16 francos até o topo. Cada teleférico cabe 4 pessoas. O passeio é bem longo mas a vista é literalmente maravilhosa, se o tempo estiver bom sensacional.

RE1_9459-21
vista do teleférico durante o trajeto até Fronalpstock

Mesmo como tempo nublado podemos ver os alpes com gelo, foi possível ouvir os sinos das vacas nos pastos abaixo de nós.

RE1_9469-23

Se tiver sorte e bom tempo, é possível ver até 9 lagos diferentes do Fronalpstock, além de alguns braços do contorcido Vierwaldstättersee (Lago Lucerna).

RE1_9474-26

 

De Fronalpstock tentamos caminhar até o outro pico Klingenstock, a caminhada leva cerca de 2 horas.  Isso só é recomendado se você tiver bons sapatos de caminhada e não tiver medo de alturas, pois há seções bastante estreitas com quedas íngremes em ambos os lados. Mas devido ao mal tempo não conseguimos concluir e tiramos apenas algumas fotos do caminho e das vaquinhas.

RE1_9527-38

RE1_9543-42
é possível passar bem ao lado das vaquinhas

A combinação dos dois picos com a caminhada na montanha ou para cima e para baixo através dos teleféricos é muito recomendada, a vista é espetacular. Com a tarifa única, você pode acessar o funicular para a aldeia de Stoos, bem como os teleféricos para os dois picos das montanhas.

No topo de Fronalpstock há um restaurante bem agradável e bastante amplo que serve comida suíça típica da região.

RE1_9558-1
Sacada do restaurante em Fronalpstock com vista para os Alpes. Espetacular!

Depois de ficar completamente apaixonada pela vista, chegou a hora de descer e  curtir o Welness Hotel que ficamos em Stoos. Fomos convidadas para ficar hospedadas e mostrar todos os detalhes. No dia seguinte fomos conhecer o vilarejo e encontramos um lindo lago, é possível fazer picnic ou churrasco ao redor. De lá é possivel iniciar outras trilhas até o pico.

RE1_9609-55

Sobre o Hotel Seminar und Wellness Stoos

É um hotel 4 estrelas localizado a 10 minutos do funicular. Tem um transporte gratuíto até o hotel, tem que solicitar ligando na recepção.  Hospitalidade desde 1850. Mas foi em 1977 que O Sporthotel Stoos foi construído nos terrenos do Kurhaus. Tem um carácter especial sendo “hotel desportivo nas montanhas”. Em 2008: Os quartos do hotel foram renovados, peça por peça e atualizados tecnicamente. Modernas e confortáveis camas box spring e novos banheiros aumentam o conforto. Com o decorrer do tempo, várias categorias de quartos foram criadas, diferenciando-se pelo equipamento adicional.

RE1_9398-5

Quarto

Os 56 quartos do hotel oferecem acesso direto ao spa e restaurante, bem como ao Bar e ao Smoker’s Lounge. Se você conscientemente para relaxar e se divertir, aqui é o lugar certo. Fiquei hospedada na suite 22. Com uma decoração bem sofisticada, cama queen, banheiro super espaçoso, uma escrivaninha,  tv, frigobar, dois pequenos sofás e uma vista incrível, sendo possível até ouvir os sinos das vaquinhas.

RE1_9579-49

Café da manhã

O café da manhã foi no “Stoosbeiz” é  equipado com novas mesas Arven e, assim, tem um  charme original e bem típico. O buffet é bem diverso, com uma variedades deliciosa de queijos, e produtos da região, pães e sucos a parte além de um delicioso Prosecco.

Funciona diariamente das 07:00 h às 16:00 h e das 18:00 h às 23:00 h. Disponivel também para a fominha no final da tarde.

Serviço de almoço das 12: 00h às 14: 00h (Comida quente até às 21h)

Infraestrutura:

Área de saunas, banhos de vapor, chuveiros especiais, piscina e um ofurô é um otimo convite para relaxar.  Spa com muita pedra natural, aço inoxidável e madeira.

Horário de funcionamento das 07:00 h às 20:00 h

Mais informações:

Endereço: Ringstrasse 10 6433 Stoos

Telefone: +41 41 817 44 44

E-mail: info@hotel-stoos.ch

Site: https://www.hotel-stoos.ch

 

Vejam o vídeo que a Ana fez com um resumo do nosso final de semana!! Adorei!

 

Participaram do #experiencestoos

Realização: Ana Luiza de Souza (Pelo Mundo Blog)
As Blogueiras –  Monique Bianchi (Me Joguei no Mundo),  eu – Renata Autran (As Viagens da Re),  e Janaina Abreu (Descobrindo a Suíça).
Apoio: Stoos bahn e Hotel Stoos

Veja o que rolou no evento também, através das Hashtags #ExperienceStoos no Instagram e Facebook.

 

VAI VIAJAR? ENTÃO SE PREPARE POR AQUI!

Gosta das minhas dicas? Quer um roteiro personalizado pela Suíça? Vá até a página de contato e solicite um orçamento. Sabia que também é possível fazer um seguro de viagem, aluguel de carro ou até envio de dinheiro, através do link aqui mencionado abaixo no meu blog? Ganho uma pequena comissão e você não é taxado a mais por isso e ainda ajuda o blog  a produzir mais artigos de qualidade! Então, bora reservar? Mas tem que clicar sempre pelo link do meu blog 😉 

************************************************************************************

  1. Seguro de viagem:  Seguros Promo
  2. Aluguel de carro: Rent Cars 
  3. Envio de dinheiro: TransferWise

***********************************************************************************

 

Ballenberg – Um museu a céu aberto

Um “must to go” para qualquer novato na Suíça ou para aqueles, assim como eu, que moram aqui há 10 anos ou mais, ainda que de forma embaraçosa não consigam nomear todos os 26 cantões. Ballenberg é um museu ao ar livre que mostra a valiosa vida na fazenda, tradições históricas e artesanato que fazem da Suíça o país notável que é. Aprenda sobre a vida rural suíça de séculos atrás. Este museu ao ar livre de 66 hectares, exibe 110 construções e edifícios agrícolas de toda a Suíça, desde pequenas cisterna até casas de fazendas maciças. A casa mais velha é de 1336 e a mais nova de 1900. Descubra como era a vida cotidiana na Suíça rural percorrendo cozinhas, salões, casas de fazenda, celeiros, lavanderias e armazéns cuidadosamente mantidos. É possível também explorar os jardins, pastagens ao redor dos edifícios, que são mantidos historicamente. Mais de 250 animais de fazenda fazem sua casa nos campos. Dentro dos edifícios, artesãos demonstram várias atividades como fazer pão e talha.

RE1_8464-1
Entrada do Museu

Dividido por região, Ballenberg convida você a descobrir história dos cantões: Jura, Suiça central, Suíça Ocidental, Suíça Central, Ticino, Suíça Oriental, Bern Oberland, Valais, Grisões e a Economia Alpina.

5 motivos para visitar:

1. É a vida rural. O museu conta a história da vida rural na Suíça em tempos passados. Você experimenta como os agricultores trabalham e as fazendas funcionam. É uma representação fiel do dia a dia da Suíça.

RE1_8477-2

2. Os Animais. Mais de 250 animais vivem em Ballenberg e você provavelmente estará caminhando ao lado de uma galinha, coelho, cabra, jumento, galinha, ovelha ou cabra. Muitos vagam livremente ou permitem que você fique muito perto e os toque nas áreas do celeiro.

3. História em ação. Artesão e agricultores estão trabalhando em todo o museu. Há mais de 30 demonstrações ao vivo, incluindo Moagem de Trigo, Tecelagem de Seda, Produção de Chocolate e queijo, Pão de Forma, Rendas de Tricô e Produção de Cerâmica.

RE1_8642-11
Fabricação de cordas da Familia Xaver Iten

A construção é simples: postes de madeira revestidos de tábuas nas paredes – oficinas como essa eram frequentemente construídas dessa maneira. Dentro do prédio comprido, Xaver e sua esposa teciam fios finos em cordas grossas.

“Construtores, o exército, silvicultores e fazendeiros constituíam o mercado de Xaver Iten. Cordas de algodão para moinhos têxteis ou cabos de gruas espessas para elevação de cargas. Xaver Iten teve uma loja de vendas na casa de moradia ao lado do passeio de corda, onde suas filhas vendiam apenas fio, redes e outros produtos.”

4. Workshop. De segunda a sexta-feira das 13:30 às 16:30, você pode participar de atividades práticas como empacotamento de madeira e fabricação de manteiga.

5. Degustação. Há 8 sites temáticos que mostram o desenvolvimento de grãos e pães, jardins agrícolas com ervas e legumes frescos, um jardim de sementes e um jardim de ervas medicinais.

RE1_8520-6
Vila de alta classe de Burgdorf, 1872

5 top dicas:

1. Esteja pronto para andar. Como na Suíça, há uma boa quantidade de morros e caminhadas para que você possa usar sapatos confortáveis, protetor solar, parar para fazer picnic ou optar pelo passeio de cavalo e carruagem se algum membro da família for idoso ou não for um caminhante forte. Verifique no mapa os caminhos acessíveis para cadeira de rodas e carrinho de criança. Uma fazenda cheia de trilhas mas pode ser feito de charretes todo o percusso ou apenas um trecho de Leste para Oeste.

RE1_8579-8

RE1_8597-9
Ivo e sua cachorrinha Kira que nos acompanhou durante todo o trajeto

2. Diversão para a criançada. As crianças vão adorar jogar aqueles antigos jogos  como bambolê, andar de pernas-de-pau, passear no carrossel e participar de atividades infantis diariamente das 10:00 às 17:00 no Oberentfelden Farmhouse e no WasenCheese Storehouse.

3. Pão & Queijo. Comer e beber, é claro, também tem um tema suíço. Espere Bratwursts e Älplermagrone em um dos três restaurantes e muitos locais para piquenique com lenha esperando por você.

4. Tenha um mapa em mãos. O museu é realmente imenso e com mais de 30 demonstrações ao vivo, planeje com antecedência. Verifique no site os horários e locais de demonstração ao vivo e mapeie um itinerário para garantir que você visite aqueles que realmente deseja ver. Há um mapa de código de cores gratuito na entrada (em inglês, a pedido) que rotula claramente os banheiros, restaurantes e trilhas para caminhada. Eu comprei um livro que conta bem explicadinho cada lugar, com seus devidos códigos. Adorei.

5. Economize o seu franco-suíço: A SBB oferece um pacote RailAway com desconto de 10%.

Horario de Funcionamento e Preço:

Aberto de 13 de Abril até 31 de outubro –  diariamente das 10:00 as 17:00

Preço: 24,00 chf para adultos e crianças de 6 até 16 anos 12,00 chf

Dica: O restaurante abre a partir das 9:00 horas

___________________________________________

Ballenberg Museum

Museumsstrasse 131, CH-3858 Hofstetten bei Brienz (map)

Website . +41 33 952 10 30

___________________________________________

Um pequeno vídeo da minha visita por lá.

Se ainda tiver tempo e disposição vale a pena passear pela cidade de Meirigen e visitar o Museu de Sherlock Holmes. Em breve farei um Post sobre ele. 😉

 

VAI VIAJAR? ENTÃO SE PREPARE POR AQUI!

Gosta das minhas dicas? Quer um roteiro personalizado pela Suíça? Me escreva na página de contato e solicite seu orçamento. Sabia que agora também quando você faz um seguro de viagem, aluguel de carro ou até envio de dinheiro, através do link aqui mencionado abaixo no meu blog, ganho uma pequena comissão? Você não é taxado a mais por isso e ainda ajuda o blog  a produzir mais artigos de qualidade! Então, bora reservar? Mas tem que clicar sempre pelo link do meu blog 😉 

*********************************************************************************

  1. Seguro de viagem:  Seguros Promo
  2. Aluguel de carro: Rent Cars 
  3. Envio de dinheiro: TransferWise

*********************************************************************************

 

Experience Pilatus – A incrível montanha do Dragão

Experiênce Pilatus como foi e o que é?

Como foi bacana passar um dia todo explorando e descobrindo o que tem nessa montanha incrível e com a companhia de outras blogueiras que também conhecem muito da Suíça.

O ExperiencePilatus foi organizado pela blogueira Ana Luiza (blog Pelo Mundo Blog), no qual conseguiu todo o apoio com a agência de turismo de Pilatus, a nossa atração de hoje e além da Ana Luiza vieram também outras blogueiras que moram na Suíça para participar desse grande passeio, entre elas são: Monique – Me joguei no mundo,  Janaína do Descobrindo a Suíça e a Pri do Suíça entre amigos.

RE1_6022-8
Monique, Priscila, Ana Luiza, Janaina e Eu

O intuito do experience é explorar e divulgar o local mencionado e passar as melhores dicas e informações do local.

O roteiro do evento

O roteiro foi organizado pela Ana Luiza e a programação durou todo o dia, sendo divulgado por todas as blogueiras participantes alguns dias antes do evento, onde todas nós postamos nas redes sociais com a hastag #experiencepilatus.

Gold_Rundfahrt-2011
fonte: Pilatus.ch

Este mapa, que foi fornecido pela Pilatus-Bahnen, dá uma visão geral da “Rota Dourada”. Durante nosso passeio, pegamos um barco de Lucerna para Alpnachstad, subimos a montanha com um trenzinho, descemos pelo outro lado, depois transferimos para um teleférico até Kriens em Fräkmüntegg, onde fizemos um passeio de tobogã e no final pegamos um ônibus local em Kriens de volta para Lucerna. Bem resumido né?? mas agora vou escrever tudo em mais detalhes como passamos o dia!!

O passeio começou as 8:00 horas da manhã, nosso encontro inicial foi no portão de entrada de Lucerna em frente ao píer do barco. Lá pegamos o barco as 8:30 em direção a Alpnachstad, o passeio de barco leva em torno de uma hora, dependendo da navegação,  a primeira classe dá acesso ao andar superior e pode ser menos cheia que a segunda classe, especialmente nos dias em que os grupos escolares estão viajando. No entanto, a segunda classe é perfeitamente confortável, e há muito espaço de convés nos barcos, inclusive se fizer frio na parte interna do barco tem um bar e um restaurante super confortável.

Estação de Alpnachstad

Preço do barco: 27 francos-suíços, para quem tem o Halbtax tem redução de 50%. Para quem tem o SwissTravel Pass o ticket é incluído.
Para cada grupo de 10 pessoas, uma pessoa viaja de graça.

Mais informações sobre outras tarifas de passeios de barco aqui.

A viagem para Alpnachstadt começa no Vierwaldstättersee (Lago dos Quatro Cantões, também no Lago Lucerna) e continua no Alpnachersee. Durante a viagem de barco de Lucerna para Alpnachstad, você verá mais do que algumas montanhas, entre elas, o Monte Pilatus ou Pilatus Kulm.

RE1_5987-2

Em Alpnachstad, andamos até ponto de partida do trenzinho que nos leva até o topo de  Pilatus. A cremalheira de Alpnachstad a Pilatus Kulm é a mais íngreme do mundo, com uma inclinação de 48 graus. Sobe bem devagarinho e a vista é incrível.

Subindo até o topo
Dando aquela geral na paisagem! Foto: Ana Luiza
Linda a vista do bondinho!

Já no topo fomos recebidas com uma musica típica Suíça, sendo tocada por 3 músicos com Alphorn que é a Trompa Alpina, um instrumento tradicional dos Alpes suíços, muito conhecido no país desde o século VI!

RE1_6007-7
Alphorn – A trompa Suíça

 

Tem duas pequenas trilhas, onde é possível subir para ter uma vista incrível do alto.  Mas para quem tem uma certa acrofobia melhor não subir. Mas encontramos no meio do caminho pequenas grutas e vale muito o passeio e aquela parada básica para fotos.

RE1_6024-1
O caminho do dragão – suas lendas e mitos

Lendas e mitos: 

Existem algumas lendas sobre essas cavernas, pesquisando encontrei essas duas abaixo:

“No verão de 1421, um poderoso dragão voou para Pilatos e mergulhou tão perto do fazendeiro Stempflin que ele desmaiou. Quando ele chegou, encontrou um pedaço de sangue coalhado e a Pedra do Dragão, cujos efeitos de cura foram oficialmente confirmados em 1509. Na crónica de Petermann Etterlin pode ler-se como o Landamann Winkelried matou um dos dragões de Pilatus: envolveu uma lança com arbustos espinhosos e empurrou-a para a boca aberta do dragão, depois completou o seu trabalho com a espada. Uma gota do sangue do dragão venenoso espirrou em sua mão. Esta gota – e o hálito envenenado do dragão moribundo – fez com que o sangue nas veias de Winkelried também o congelasse e o matasse.”

“Nas primeiras horas da manhã de 26 de maio de 1499, um espetáculo milagroso era para ser visto em Lucerna: Depois de uma terrível tempestade, um enorme dragão sem asas emergiu das águas selvagens do Reuss perto do Spreuerbrücke. Provavelmente o Lindwurm foi surpreendido pela tempestade e foi corado pelo Pilatus para o Krienbach, que desce abaixo da Jesuitenkirche para o Reuss. Vários cidadãos honestos e instruídos garantiram a veracidade dessa história.

Um outono, um jovem rapaz de Pilatos caiu em uma caverna profunda e ficou entre dois dragões. Mas eles não fizeram nada para ele. Quando a primavera chegou, um dos dois dragões deixou seus aposentos de inverno e voou para longe. O outro fez o cara entender que era hora de sair. O dragão se arrastou até a saída, segurando o rabo do cara e puxando-o para fora da caverna.” (infos do site: pilatus.ch)

Vista incrível!!

RE1_6030-9

Após algumas subidas e descidas, histórias e boas risadas hora de uma pausinha para o almoço, que foi delicioso!! Almoçamos no Restaurante Pilatus Kulm, na sala Queen Victoria, tem esse nome em homenagem a Rainha do Reino Unido Vitória, ela esteve em Pilatus, esse ano o restaurante está oferecendo um jantar de comemoração dos 150 anos da sua visita por aqui no topo de Pilatus.

img_4894
Almoço do Restaurante Pilatus Kulm – Sala Queen Victoria

Descemos até a estação de Fräkmunteg onde tem um grande espaço que as crianças vão amar, admito que até nós adultos, o parque Pilatus Seilpark, parque de arvorismo, tem diversas atrações como tiroleza, escaladas, Tobogã e etc, a pista do tobogã  tem 1 km de extensão e é considerada a maior pista da Suíça. Claro que optei por descer de tobogã e ainda queria ir no modo “com emoção” ou seja bem rápido!!

RE1_6037-11
Uma das atrações no parque de arvorismo

Não é necessário ter habilidades específicas ou condicionamento físico. Você vai precisar somente de coragem e concentração para acertar os movimentos e evoluir no percurso.

RE1_6043-12
Maior pista de tobogã da Suíça

Preço tobogã: CHF 8 francos-suíços, mas infelizmente não é permitido fotografar nem filmar. Após o passeio é possível comprar a foto que eles tiram durante o percurso por CHF 5 francos.

Preço arvorismo: CHF 28 francos-suíços (adulto) e CHF 21 para crianças de 8 a 16 anos.

foto: pilatus.ch 

Da estação Fräkmunteg (do Tobogã) pegamos o bondinho e descemos pelo outro lado e chegamos em Kriens. Depois pegamos um ônibus local de volta a Lucerna.

Passeio incrível para toda família!

Devido a variedade de atrações, vale muito a pena também para quem está viajando com a família, devido a diversidade de trilhas, parques e também a possibilidade de picnic e muito contato com a natureza.

Preço do tour: (Kriens-Alpnachstad–Pilatus Kulm–Kriens-Alpnachstad é de CHF 72 francos-suíços. Para quem tem o SwissTravelPass o tour sai por CHF 36,00

Espero que tenham gostado do nosso passeio! E até o nosso próximo experience! 🙂

Participaram do #experiencepilatus
Realização: Ana Luíza de Souza (Pelo Mundo Blog)
As Blogueiras – Monique Bianchi (Me Joguei no Mundo), Renata Autran (As Viagens da Re), Priscilla Wolf (Suíça Entre Amigos) e Janaina Abreu (Descobrindo a Suíça).
Apoio: Pilatus Bahnen.

Dica: Veja o que rolou no evento também, através das Hashtags #ExperiencePilatus e #Pilatus no Instagram e Facebook.

Vejam o video de como foi nosso dia! Ficou incrível.

 

 

*************************************************************

Se quiser saber como foram os outros Experiences, veja os artigos abaixo:

#ExperienceVevey, clique no post Explorando a cidade por blogueiras brasileiras

#ExperienceTitlis, clique no post Experience Titlis

#ExperienceSchilthorn, clique no post A famosa montanha do 007

#ExperienceStoos, clique no post Um final de semana completo com trilha e bem estar

#ExperienceCardada, clique no post Monte Cardada – A pérola do lago Maggiore

 

 

Conheça o primeiro teleférico aberto do mundo – CabriO

Subindo ao topo do Monte Stanserhorn, de 1.900 metros, com o vento nos cabelos, o céu azul acima de você e um fantástico panorama de 360 °: foi esse o conceito do novo teleférico para substituir o de Kälti a Stanserhorn. Uma ideia maluca? Talvez, mas hoje pude ver o que já era completamente viável. O chamado teleférico “CabriO” é o primeiro teleférico do mundo com um deck superior sem teto. O confortável double-decker é o mais recente em tecnologia de teleférico. O nível mais baixo (com janelas quase de parede a parede) tem espaço para 60 pessoas. De lá, uma escadaria elegante leva até o terraço, que oferece espaço para cerca de 30 pessoas. Os hóspedes podem desfrutar de vistas panorâmicas de 360 °, bem como o ar fresco da montanha.

RE1_5632-11

Nesse dia eu tinha que ir até Lucerna, e aproveitei que estava rolando uma super promoção de comemoração dos 125 anos de sua fundação, e os tickets estavam sendo vendidos por apenas 12, 50 francos para quem chegasse até as 9:30am. Promoção assim impossível de perder!

Na primeira seção peguei um pequeno funicular, construído em 1893. Na estação do meio, você muda para o teleférico aéreo, que o leva para o cume. Desde junho de 2012 com a novidade mundial CabriO®.

Chegando até o cume se encontra um grande espaço para relaxar, admirar a paisagem e tem também um grande restaurante.

RE1_5636-12
área do restaurante

Os pratos custam em média 20 francos por pessoa, fora a bebida. Para quem não quiser ficar no restaurante existem mesas para fazer picnic ao redor e exitem duas áreas para churrasco.

Aos sábados e domingos das 8:15 h às 10:30 hà grande variedade de pães e croissants, além de um requintado Bircher Muesli caseiro, queijo de montanha, suco de laranja e muito mais. Tudo preparado para você em uma bandeja. De segunda a sexta-feira você vai encontrar muito bem para um café da manhã self-service. Preço:
CHF 21,50 por pessoa

RE1_5621-6
Espaço para picnic ou churrasco

Caminhadas e Trilhas

Todas as trilhas para caminhadas no Stanserhorn estão abertas. O Stanserhorn é a montanha ideal para caminhadas para todas as demandas. Seja a partir da caminhada circular de 30 minutos até a caminhada de 4 horas de Stans até Stanserhorn, todos oferecem a oportunidade de escolher a melhor caminhada na montanha. Belas vistas do vale Stanser, o Engelbergertal ou Obwalden pode ser apreciado no caminho para cima.

O trem e o restaurante são acessíveis para cadeirantes e carrinhos de bebê. Não é possível subir com bicicletas.

RE1_5630-10
Trechos do inicio da trilha

Horário de funcionamento:

A cada 30 minutos, sendo a primeira subida às 8:15. E a última descida às 17: 15h (exceção no Candle Light Dinner: 11:00 pm).

A temporada geralmente dura de meados de abril a meados de novembro. A temporada de 2018 começa no dia 14 de abril e dura até 18 de novembro de 2018. Não funciona no inverno.

Preços e estacionamento:

Preços:

Adulto: 74 francos-suiços Halbtax: 37 francos-suiços.

Turistas com o Swiss Travel Pass viajam gratuitamente no Stanserhorn.

Crianças viajam de graça com o ingresso das crianças.
Sem o ingresso de crianças: Crianças de 6 a 16 anos viajam com ¼ de tarifa, acompanhadas por pelo menos 1 dos pais.
Cães de colo grátis, caso contrário ¼ de tarifa.
Alterações de preço reservadas.

3 de maio a 17 de novembro de 2018
Na quinta-feira, sexta e sábado à noite, todos os hóspedes pagam a partir das 17h30 um preço reduzido de CHF 37,00 para a subida e descida, CHF 18,50 para uma viagem só de ida.

Mais infos sobre os preços no site aqui.

Estacionamento:

Há um estacionamento diretamente na estação do vale. Se esse estiver lotado, mais facilidades de estacionamento estão disponíveis nas imediações.
As taxas para o estacionamento na estação do vale são: diariamente: das 08: 00h às 19: 00h.
30 minutos: grátis
60 minutos: CHF 1,00
90 minutos: CHF 2,00
2 horas: CHF 3,00
Cada hora adicional: CHF 1,00
Diária: CHF 7,00

RE1_5627-8
Aquele momento bem turista!!

Recomendo esse passeio de meio período. Ir cedo e ficar até a hora do almoço. Depois que fiz esse tour fui curtir uma piscina a tarde em Lucerna, que parece quase uma prainha. Para quem não quiser curtir piscina pode ir conhecer a cidade de Lucerna.

RE1_5645-15
Prainha de Lucerna, para encerrar o dia – Strandbad Tribschen Lucerne

Se vier no verão, e tiver um tempo livre aproveite para conhecer as piscinas que temos por aqui. Algumas são gratuitas, mas essa que fui em Lucerna custou apenas 5 francos-suiços. Tem restaurante e toda infra estrutura para banho. Além de um espaço super bacana para crianças. Para quem quiser é possível também alugar pranchas e praticar “surf” ou SUP. Adorei essa “badi” como chamamos aqui para piscina.

A Strandbad Tribschen Lucerne fica na Warteggstrasse, 6005 Luzern. Horário de funcionamento no verão é das 9:00 até o sol se pôr!

*********************************************************************************

Está sem tempo para pesquisar e montar a sua viagem? Entre em contato, que preparo um roteiro Personalizado especialmente para você.”

*********************************************************************************

Creux du Van – o canyon Suíço

Você já ouviu falar do Grand Canyon da Suíça? Sim, existem paisagens e cânions espetaculares além dos incríveis Alpes Suíços. O Creux du Van é um desses destinos incrivelmente fascinantes por aqui, beleza de cair o queixo, de tão lindo. Tão espetacular que o Creux du Van também é conhecido como o Grand Canyon da Suíça.

RE1_3556-20

“Creux du Van”  foi minha primeira trilha de nível “hard” que fiz, uma arena de rochas naturais de imensas proporções, está localizada na fronteira dos cantões de Neuchâtel (em alemão Neuenburg) e Vaud. Com 160 metros de altura cercam um vale de quatro quilômetros de comprimento e mais de um quilômetro de largura.

A cidade mais próxima e com conexão ferroviária é a pequena vila de Noiraigue onde começamos nossa trilha. De Noiraigue, há uma caminhada bastante extenuante, mas muito gratificante, com belas vistas do Creux du Van.

RE1_3480-1

A trilha circular ao redor do Creux du Van é de 13,6 quilômetros e o tempo previsto para completar a volta toda é de 5 horas e meia. Mas levamos 7 porque paramos para muitas fotos e picnic. Primeiro você vai subir 750 metros até um platô e depois descerá novamente no vale. O ponto de partida é a pequena cidade de Noiraigue perto de Neuchâtel. A partir daqui, a primeira parte está em uma estrada asfaltada até chegar aos limites da cidade, onde a trilha leva à floresta. Como a trilha é projetada como uma rota circular, você precisa decidir se faz isso no sentido horário ou anti-horário. A primeira parte será uma subida íngreme de qualquer maneira.

Mapa trilha 2
Começamos em Noiraigue seguimos até Le Soliat e voltamos por Ferme Robert.

Desde o início, a trilha é bastante íngreme e segue uma estrada florestal larga em subida. A subida é longa e prepare-se para transpirar muito! Na fazenda Les Oeuillon você pode obter bebidas e lanches para mais energia para a próxima parte da subida. Daqui a trilha é uma trilha íngreme e bem cheias de curvas pela floresta. A subida é extenuante e suada, mas você será recompensado com excelentes vistas de uma bela paisagem.

RE1_3467-2
Os pouquinhos na Fazenda Les Oueillon

Depois de aproximadamente quase 2 horas a trilha está se achatando e alcançamos o topo do Creux du Van. Estamos no extremo norte do cânion em forma de ferradura e daqui podemos ver claramente a forma do abismo.

RE1_3533-14
Bem ao fundo se vê o Lago de Neuchâtel

Primeiro as geleiras, depois os riachos moldaram a formação rochosa de tirar o fôlego dos depósitos de calcário de 200 milhões de anos de um oceano pré-histórico. Os rochedos íngremes proporcionam uma visão detalhada da geologia do dobramento jurássico. O clima regional do “Creux du Van” é excepcional e incomum, há florestas e flora ártica-alpina na arena do rock. Camurça, íbex, lince e muitos outros animais silvestres habitam a paisagem natural intocada, protegida pela existência de uma reserva natural de 25 quilômetros quadrados. Uma nascente, a “Fontaine Froide”, tem sua origem no meio de um sumidouro. A água desta primavera é de quatro graus Celsius ao longo do ano. (fonte: MySwitzerland)

RE1_3591-36

Aproveitamos nosso lanche com essa visa incrível.

Ao lado do Creux du Van está o restaurante Le Soliat. É possível chegar ao restaurante com seu próprio carro no qual é uma alternativa para pessoas que não querem, ou não são capazes de fazer a subida íngreme.

No ponto mais alto há até mesmo um ponto de informação turística com um escritório de turismo (mas só funciona com bom tempo e em estação alta). Aqui você recebe informações adicionais ou dicas para caminhadas na região. Ao longo do precipício, há muitos lugares bonitos onde você pode apreciar a bela paisagem e olhar para as profundezas.

RE1_3602-41.jpg

Sensacional esse contato com a natureza para relaxar!

De volta à trilha principal, agora chegamos ao lado sul do Creux du Van. Aqui é o melhor lugar para ver a forma de ferradura do Creux du Van. Você fica bem perto do abismo e é incrivelmente profundo, então cuidado para não tropeçar. Um passo em falso será bem desastroso.

Superando mais um medo de altura!!! 

Fiquei realmente impressionada com a paisagem deslumbrante do Creux du Van. O que também me surpreendeu é que não há cercas ou sinais de alerta. Então não abuse da sorte e cuidado com as selfies.

RE1_3606-43

Pegamos a trilha  para descer. No começo, a trilha é íngreme e bem estreita. Passamos por muitos trechos que ainda tinha gelo, descemos bem devagar para não escorregar.

Sara me dando aquela força pra descer! Valeu!!

Após cerca de metade da descida, chegamos novamente a uma estrada florestal, esse caminho já não é mais íngreme e foi bem agradável para caminhar.

Após a descida ao vale, chegamos ao restaurante Ferme Robert, tomamos um vinho e comemoramos o super dia. Há também um pequeno museu com informações sobre os segredos do Creux du Van e a reserva natural que o rodeia. A partir daqui, é apenas uma curta caminhada de volta para Noiraigue.

RE1_3614-46

Como chegar até o Canyon

De trem: O Creux du Van é facilmente acessível por transporte público a partir da pequena aldeia Noiraigue, que fica perto de Neuchâtel. Há trens diretos de Zurique a Neuchâtel e de Neuchâtel é apenas uma curta viagem de trem para Noiraigue. O tempo de viagem de Zurique a Neuchâtel é de 90 a 120 minutos e de Neuchâtel até Noiraigue são cerca de 20 minutos.
De carro: de St-Aubin, Couvet ou Travers por uma estrada de pedras até o Restaurante du Soliat (ficando mais estreito no final). O circo rochoso Creux du Van fica a cerca de 300 metros a pé do restaurante.

Na estação de trem de Noiraigue você pode alugar bicicletas e e-bikes e há uma pequena loja com bebidas e alguns petiscos.

Outras atrações nesta região são as Gargantas de Areuse e Poeta-Raisse. (Não fui dessa vez).

Quando você visita o Val-de-Travers, você deve definitivamente tentar o absinto. Esta aguardente de alta prova nasceu nesta região. Hoje, a produção é legal novamente, mas por muito tempo foi proibida. (também vai ficar para próxima visita).

Para mais informações sobre o Creux du Van e outras atrações no Val-de-Travers, verifique os sites de neuchateltourisme.ch e myvaldetravers.ch.

Qual é a sua paisagem favorita na Suíça? Você já esteve no Creux du Van ou no Cantão do Jura? Vou adorar saber sua experiência de viagem pela Suíça.

Destaque

Hader Kulm o Topo de Interlaken

Harder Kulm é uma montanha com uma vista incrível para a cidade de Interlaken na Suíça. Apesar de ser ofuscada pelos vários picos que cercam a cidade, ainda oferece as melhores vistas de Interlaken (a menos que você vá Parapente!) E também é uma das poucas excursões com um preço bem acessível.

A cidade de Interlaken fica exatamente no centro da Suíça, a uma hora da cidade de Berna, e no máximo três horas de cidades famosas como Zurique, Genebra e Lucerna. Sua posição geográfica é bem interessante, afinal é praticamente de lá onde começa todos os passeios turísticos e muita aventura.

RE1_2778-2
Cidade de Interlaken

Além disso, Interlaken oferece uma ampla gama de atividades ao ar livre e de aventura tanto no inverno como no verão. Aqui nesse Post vou contar sobre o Harderkulm Top of Interlaken, um passeio que permite uma das mais belas vistas da região de Interlaken.

RE1_2840-22
Cidade de Interlaken e a esquerda o Lago de Brienz.

Caminhando até o Topo

Comemorando o inicio da primavera, esse foi o dia de abertura para a temporada de visitas. Optamos por chegar até o topo trilhando, todo o caminho é bem sinalizado e durou cerca de 3 horas a nossa subida.

RE1_2793-6

RE1_2810-11.jpg

O que levar na sua mochila?

Para fazer uma trilha tem que estar preparado. Em alguns trechos pegamos uma subida bem pesada e íngreme e fizemos uma parada pelo caminho para eu conseguir recuperar as energias.  Mas valeu a pena todo o esforço. Antes de começar passamos pelo supermercado Coop que tem bem próximo a estação e compramos um kit bem básico mas que foi essencial. Bananas, ovos cozidos, um lanche, suco de maça e claro muita água (é possível pegar mais água pelo caminho. Ahh e não esquecer o protetor solar! Use roupas leves e que sequem rapidamente. Roupas como jaquetas, que são quentes e podem ser dobradas como uma pequena bola, são ótimas.

RE1_2867-31
Esse foi o meu kit sobrevivência.
RE1_2804-10
Use sempre um tênis confortável e próprio para trilhas.

Chegando até o Topo de Interlaken

Vou colocar aqui as fotos que fiz durante todo o trajeto na nossa subida. Encontramos pessoas de todas as idades, de mamãe carregando nas costas seu bebe bem pequeno como senhores que deviam ter uns 70 anos. Ou seja não é motivo para reclamar que não é possível.

RE1_2881-35
A alegria de chegar no topo.

Se a subida até o Harder Kulm  não foi suficiente para agitar os ânimos, se dirija à famosa plataforma que se eleva sobre a região de Interlaken. Essa plataforma foi inaugurada em 2011 e é uma das imagens mais famosas de Interlaken. Não é para menos. Além de oferecer a melhor vista sobre a cidade de Interlaken, ela vai se estreitando até a ponta e de lá onde apenas cabe uma pessoa você sente a plataforma balançando! Para ajudar uma parte do solo da plataforma é em vidro para ter uma vista melhor e mais emocionante da região!

RE1_2914-44

Dá aquele medinho básico mas é justamente da ponta dessa plataforma que você consegue tirar as melhores fotos então coragem e encare!

Quanto custa o passeio à Harder Kulm?

Para quem não quiser subir caminhando, o ticket de ida e volta pelo funicular custa 30 francos suíços. Para quem tem o SwissPass tem desconto de 50%.

Se você já esteve por aqui. Conte-me sua experiência.

O Parlamento Suíço – Bundeshaus

O Palácio Federal, sede do parlamento e do governo suíço, é considerado um dos edifícios mais importantes da Suíça. Para quem gosta de política e quer saber como funciona o Governo Suíço, esta aqui um super Post. Senta que lá vem textão!

shutterstock_90666448.jpg

A Curia Confederationis Helveticae, esse é o nome em latin, alemão: Bundeshaus, francês: Palais fédéral, italiano: Palazzo federal, ou seja, é o edifício do Parlamento da Confederação Suíça. Foi construído entre os anos de 1894 e 1902. O arquiteto responsável foi Hans Wilhelm Auer, natural de St. Gallen e envolveu a participação de 173 empresas e 38 artistas suíços. Os materiais utilizados na construção provém 95% da Suíça e simbolizam, assim, a diversidade do país e do seu povo.

A intenção do arquiteto na concepção do edifício do Parlamento era replicar, no sentido figurativo, toda a Suíça. Ele elaborou um plano de imagens e imagens simbólicas que abrange três grandes temas: a história da nação baseada em mitos fundamentais, os fundamentos constitucionais e as virtudes gerais do estado e a diversidade cultural, política, geográfica e econômica da Suíça.

A fachada norte do edifício do Parlamento vista de frente encontram-se três estátuas da autoria do escultor do cantão de Vaud, Rodo de Niederhäusern, que simbolizam a independência política (ao meio), o poder executivo (à esquerda) e o poder legislativo (à direita). Os grifos, da autoria do artista plástico ticinense Anselmo Laurenti, representam a força (à direita) e a inteligência (à esquerda). As pedras de remate sobre as portas (de autoria de Maurice Hippolyte Reymond de Genebra) simbolizam a coragem, a sabedoria e a força. Nos nichos encontram-se duas alegorias do artista de Genebra, James André Vibert: à esquerda, a liberdade, representada por uma corrente rompida, e à direita, a paz, com uma espada na sua bainha. AS duas figuras de bronze de Maurice Hippolyte Reymond lembram que a história se escreve tanto no passado (à esquerda) como no presente (à direita).

A sala da cúpula por dentro do edifício do Parlamento é um verdadeiro monumento nacional. A sala da cúpula tem a forma de uma cruz (da cruz suíça). A escadaria da entrada principal conduz ao grupo de estátuas dos Três Confederados da autoria de James André Vibert (Genebra). Os três Confederados, Walther Fürst do cantão de Uri, Werner Staufacher do cantão de Schwyz e Arnold von Melchtal do cantão de Unterwalden personificam o juramento do Rütli de 1291 e o grupo de estátuas pesa, no seu conjunto 24 toneladas.

A história da Suíça propriamente dita começa dia 1 de agosto de 1291, com os habitantes de Uri, Schwyz e Unterwalden e uniram-se para manter a paz e para poder defender melhor suas liberdades contra possíveis invasões de fora, contra os Habsburgos da Austria, através da Bundesbrief (Carta de Aliança). A união destes três cantões era denominado Waldstätte. (fonte Wikipedia). A importância se deu porque foi a partir daí que houve uma aliança e o começo da formação do estado helvético tal como ele é hoje.

IMG_8691
Entrada principal com os Três Confederados e os Quatros soldados rasos.

Os quatros soldados rasos, que se encontram em pilares da escada, representam os guardas de honra dos “Três Confederados”. Os soldados rasos representam as quatro partes do país bem como as quatros regiões linguísticas: à frente à esquerda (vista do ângulo da entrada principal) encontra-se a parte alemã da Suiça (63, 5%), à esquerda, a parte francesa, a Romandia (20, 4%), atràs à esquerda, vemos a Suíça romance (0,5%), e atrás à direita, a parte italiana do país (6,5%). Não existe, todavia, nenhuma representação das outras línguas que são faladas por cidadãos de origem estrangeira (9%).

As quatro grandes janelas em arco, logo abaixo da cúpula, representam nos vitrais pintados por quatro artistas suíços as quatro atividades econômicas ou indústrias principais da Suíça no ano de 1902. A leste temos a pintura representando a indústria têxtil na região do lago de Zurique; a norte, nas margens do rio Reno, temos o comércio e os transportes do cantão de Vaud; a oeste temos a indústria metalúrgica nas colinas do Jura e ao sul temos a agricultura junto ao maciço do Jungfrau nos Alpes Bernenses.

No zênite da cúpula de vidro encontra-se um mosaico com a Cruz Suíça do atelier do artista inglês do cantão de Neuchatel, Clement Heaton. A inscrição em latim “Unus pro omnibus – Omnes pro uno – (um por todos e todos por um) é o lema do sistema político aqui representado. As duas imagens femininas são gênios da liberdade. Os 22 brasões dos cantões da Suíça foram criados por Albert Lüthi (de Zurique) em 1902 e estão dispostos em vitrais ao redor do mosaico. As armas do cantão do Jura, que foi fundado apenas em 1978, têm o seu lugar no arco, acima dos três Confederados.

IMG_8683
Um por todos e todos por um! e os 22 brasões dos cantões.

O Parlamento suíço é composto por duas câmaras dotadas com as mesmas competências: O Conselho de Estado (Ständerat) composto por 46 deputados, que são 2 representantes por cantão, 1 representante por cada antigo meio-cantão) e o Conselho Nacional (Nationalrat), composto por 200 membros, que representa o povo suíço (proporcionalmente ao número de habitantes dos cantões). O Conselho de Estado e o Conselho Nacional são eleitos pelo povo para um mandato de quatro anos (legislatura). É aí que as leis da Suíça são elaboradas, apesar de, na Suíça, o povo ter a palavra final como soberano supremo (referendo, iniciativas).

A Sala do Conselho de Estado: o fresco de Albert Welti, de Zurique, e de Wilhelm Balmer, de Basileia, representa uma comunidade rural (Landsgemeinde) no cantão de Nidwalden no século XVIII. A comunidade rural é a forma original da democracia direta suíça, uma votação a céu aberto, que existe até hoje nos cantões de Appenzell Innerhodel e Glarus. Os dois artistas plásticos retrataram nesta cena rostos de habitantes dos cantões de Obwalden e Nidwalden, integrando o mais tarde no fresco aqui em Berna. O enorme lustre em ferro forjado de Ludwig Schnyder von Wartensee de Lucerna abriga 208 lâmpadas e tem um peso de 1,5 toneladas. Este lustre funcionou com eletricidade desde a sua instalação  (1902), tendo sido praticamente um dos primeiros modelos elétricos e uma modernidade para a época. As três grandes janelas em arco estão decoradas com cortinas confeccionadas com renda de St. Gallen. Os anos em ouro nos tímpanos dos arcos servem para relembrar acontecimentos importantes da história da constituição suíça. Ao lado das portas que conduzem ao camarote de honra encontra-se uma lista cronológica destes acontecimentos.

IMG_8700
Sala do Conselho de Estado (Standerat) e o enorme lustre em ferro forjado

Em contraste com a maioria dos outros países com um sistema bicameral, ambas as câmaras estão alojadas sob o mesmo teto.

O Governo suíço é composto por sete Conselheiros Federais, representando vários partidos políticos. Esta coligação exige um grande compromisso e respeito recíprocos, mas também garante a estabilidade política da Suíça. Os membros do Conselho Federal não estão submetidos a nenhuma hierarquia entre si. Cada um é responsável por um departamento (ministério). Os Conselheiros Federais são eleitos pela Assembleia Federal (ambas as câmaras) para um mandado de quatro anos. Todos os anos, no mês de dezembro, ocorre a eleição de um Conselheiro que virá a ocupar o cargo de Presidente Federal nos próximos doze meses. Este preside, como “primus inter pares” (primeiro entre iguais) as reuniões semanais do governo e assume a representação oficial do país em eventos no país e estrangeiro.

Sala do Conselho Nacional: o quadro do artista de Genebra, Charles Giron, oferece uma vista do Lago dos Quatro Cantões mostrando o “berço da confederação” o Rütli, um prado em primeiro plano na parte inferior do quadro. Foi neste prado que os três Confederados se encontraram em 1291 e, sob juramento, fundaram a Suíça. Em segundo plano do quadro, encontram-se ambos os Picos Mythen e a povoação de Schwyz. Na nuvem branca sobre o lago encontra-se o Anjo da Paz, segurando um ramo de oliveira dourado. No nicho à esquerda do quadro encontra-se o herói nacional Guilherme Tell, símbolo da liberdade política e da ação, aqui da autoria do ticinense Antonio Chiattone. No nicho à direita do quadro e da autoria do seu irmão Giuseppe, está representada Gertrud Stauffacher, o símbolo da boa ideia. Acredita-se que tenha sido ela a sugerir que as aldeias dos vales de Uri, Schwyz e Unterwalden viessem a unir-se numa aliança. Gertrud era a esposa de um dos três Confederados. Sobre a pintura há uma borda que decora toda a sala e representa 59 armas dos municípios mais importantes da Suíça por volta de 1902. Assim, fica também representado o aspeto político dos municípios.

img_8711
Sala do Conselho Nacional permitida para 200 membros

A sala do Conselho Nacional acolhe igualmente as reuniões da Assembleia Federal (ambas as câmaras), da comissão eleitoral para eleger o governo (o Conselho Federal), os juízes federais, o chanceler federal e – em caso de guerra –  o general. Na parede traseira da sala encontram-se 44 cadeiras reservadas aos conselheiros de estado, cada qual sob as armas do seu cantão. Os encostos destas cadeiras foram concebidos pelo alemão Ferdinand Huttenlocher e estão ornamentados de forma artística com entalhes de flores e animais locais. Para acolher os conselheiros do cantão de Jura, criou-se um lugar no ano de 1978 sob as tribunas dos diplomatas, na parte oeste da sala. Sobre as duas cadeiras, encontra-se o relevo em bronze “O Despertar de um Povo” da autoria de Camillo Huber do cantão de Solothurn.

img_8812
Renata para presidente! 🙂 Quem vota sim?

A Sala dos Passos Perdidos mede 44 m de comprimento e, com sua forma em arco, deixa a impressão de ser mais longa. Nesta sala, os membros dos conselhos discutem e reúnem-se durante as sessões, dão entrevistas e recebem também os lobistas e visitantes do público. Além disto, esta sala tem finalidades representativas; assim, por exemplo, é aí que ocorrem as recepções oficiais do Conselho Federal e a recepção oficial do Ano Novo dos Presidentes da Confederação. As pinturas do teto são obra do artista ticinense Antonio Barzaghicataneo. Na fileira central dos medalhões de teto principal do estado: a verdade, a sabedoria o patriotismo, a prosperidade, a caridade e a justiça.

IMG_8718
Pintura da justiça na Sala dos Passos Perdidos

As pinturas da parte interior e exterior representam os setores mais importantes do comércio e da indústria daquela época, bem como as atividades pelas quais o nosso país era conhecido em 1902. Na parte interior: o ofício de ferreiro, a confecção de calçado, o turismo a panificação e a contrição civil; na parte exterior: as ciências naturais, a arte, a educação, a agricultura e a indústria relojoeiro e de jóias.

As visitas são de graça e acontecem quando os políticos não estão em sessão obviamente, e em dias alternados, nos idiomas alemão, francês e inglês, mais detalhes também no próprio site do Parlamento. A busca é grande, então vale a pena se informar de antemão e se preciso, agendar com antecedência, pois os grupos não são grandes.

Por coincidência essa semana acabei indo duas vezes na mesma semana ao parlamento, a primeira foi com a turma da escola onde estou estudando, o tema agora é política então o Parlamento não podia ficar de fora e o segundo tour foi organizado pela Deborah Biermann, uma tradutora e intérprete aqui de Berna, que é responsável pelo Brasil Infos, uma plataforma informativa com forum e dicas interessantes para a comunidade Brasileira. Então o tour dura 1 hora e o que eu fui era com a guia do próprio Parlamento que foi dessa vez em Português, o que foi sensacional.

Gostaria de deixar também aqui nesse Post essa foto que fiz e que acabou sendo selecionada entre as 100 melhores fotos de Berna de 2017 no site de Turismo de Berna, e saiu também no jornal suíço online 20min.ch

RE1_1637-2

Quer uma visita guiada? Mande-me um e-mail para: renataphotos10@gmail.com

Se você sabe mais alguma curiosidade da Suiça deixe aqui seu comentário. Dúvidas e mais perguntas tentarei responder. Em breve mais sobre o que visitar em Berna. 😉

Para quem quiser tem também esse vídeo que tem no site do próprio parlamento.

Paris IVEEBB2017 ! Encontro de blogueiros em Paris

Aconteceu do dia 18 e 19 de novembro, em Paris o #IVEEBB2017 (Quarto Encontro Europeu de Blogueiros Brasileiros 2017). Um evento sensacional que reuniu mais de 40 blogueiros que moram na Europa. Este ano, a cidade luz, Paris,  foi a escolhida e a organizadora da vez foi a Martinha, do blog Viajoteca

O primeiro encontro começou em 2014, com iniciativa da blogueira Cristina Rosa do blog Sol de Barcelona. Lá em Barcelona, 16 blogueiros se reuniram e desvirtualizaram as relações, além de trocar experiências profissionais com os blogs. Rapidamente a idéia foi aderida pela Rita do blog o Porto Encanta que tratou de organizar a segunda edição deste evento no ano seguinte, na cidade de Porto, em Portugal, com 43 participantes, ano passado foi em Berlim, organizado pela Nicole e Pacelli do blog Agenda Berlim e pela Cláudia Boemmels do Brasileiros Mundo Afora , onde foi a minha primeira participação e pude ter contato com essa galera e contou com 60 blogueiros!! Veja aqui como foi o III encontro em Berlim.

Agora Paris!! Essa não é minha primeira vez em Paris, fui mesmo para ter mais contato e conhecer os demais blogueiros e trocar experiências. Fico muito feliz de ver meu blog que comecei  apenas 2 anos e muitas coisas boas já me proporcionou.

 

RE1_1261-1

Internet de primeira!

Logo que cheguei fui de encontro com os blogueiros que foi na frente do Montparnasse e lá cada blogueiro ganhou um kit da Hippocketwifi,  uma internet de bolso super pratica e com internet 24 horas para durante toda a nossa estadia por Paris!! Muito bom né?

Conectada 24 horas durante todo o evento!

 

Paris nas alturas

Todos blogueiros se reuniram na frente do Montparnasse,  o edificio foi inaugurado no dia 18 de Junho de 1973. Dandi inicio a história do único arranha-céus de Paris. Subimos os 56 andares, fomos recepcionados com champagne e macarrons – a famosa sobremesa francesa.

iveebb-grupo-observation-deck Tina Wells
blogueiras e blogueirinhas reunidas no topo de Montparnasse

Do topo podemos ter uma visão 360 graus de toda a cidade de Paris, pena que o tempo estava um pouco nublado então a visibilidade ficou um pouco ruim.

RE1_1256-1
Podemos ver a Torre de frente!! Muito linda!
RE1_1273-3
Foto do restaurante do Montparnasse

O valor da subida é de €15,00. Acesse o site oficial para mais informações: https://www.tourmontparnasse56.com/pt/

Boas vindas no XO Hotel

A nossa primeira noite foi com um coquetel de abertura oferecido pelo XO Hotel, organizado em parceria com o Hotel Gustave. Lá pude conversar mais com outros blogueiros e nos desvirtualizar de uma maneira bem distraída.

Coquetel Xo Hotel - Gabriela
Foto: Gabriela Torrezani – blog  Estrangeira

Site oficial: https://xohotelparis.com/
Endereço:
 25 Rue Théodore de Banville

Dia de palestras no Hotel de Sully

Como função de todo encontro é poder aprimorar mais sobre esse mundo de blogs, e blogueiros potenciais são convidados para dar suas dicas. Os temas das palestras foram:

  • Como ganhar dinheiro com os Programas de Afiliados – Fernanda Souza do blog Preciso Viajar
  • Como os blogs potencializam o seu serviço – Cristina Rosa (blog Sol de Barcelona) e Magê (blog Milão nas Mãos)
  • Conexão entre blogueiros e agências de comunicação – Damaris Lago
  • Marketing Digital 2.0 – Julia Morales
  • BLPM: Muito além de um blog colaborativo – Manaiara Araújo, Cris Pacino, Suzana Paquete e Juliane D’Amore do blog BLPM.

No final da palestra ganhamos alguns mimos super legais de alguns patrocinadores do evento como: uma bolsa com presentes das Galerias Lafayette, contendo um livro com guia da cidade de Paris, um pen-drive e um chaveirinho. A França entre amigos nos deu uma Rolha de Silicone.

Presentinhos dos patrocinadores

Vários blogueiros levaram presentinhos de onde vieram e foi feito um sorteio para os participantes e ganhei o livro  “Ladrão de História” oferecido pela Kelly, blog Kelly pelo mundo , e um descansa copos do marido da Danielle Bispo, blog A bolonhesa.

Presentes dos blogueiros

Hora de diversão!

Após o dia todo de palestras nada melhor do que terminar o dia em alto estilo, e que estilo! Fomos convidados para assistir a um show de cabaret no Cabaret Paradis Latin, um dos primeiros cabarets de Paris, construído por Gustave Eiffel e inaugurado em 1889. Fomos recepcionados pelo gerente internacional Luis Moreira, brasileiro, que nos mostrou os bastidores do Cabaret contando varias curiosidades do local.

O show tem vários “atos” com figurinos cheios de brilho e muita sensualidade. Várias dançarinas dançam de top-less mesmo, como antigamente! Achei muito interessante, agora já considero um passeio imperdivel,  um entretenimento de antigamente e ainda faz sucesso até hoje!

 

Passeio guiado com a equipe da França entre amigos

No terceiro e último dia em Paris, o grupo todo do EEBB fez um passeio guiado pelo bairro de Montmartre com o Luiz e Felipe da França Entre Amigos. Essa agência tem guias brasileiros muito gente fina que levam os grupos para explorar a cidade. Eles oferecem roteiros personalizados em Paris e também na Riviera Francesa. Tudo falado em português, o que ajuda demais!

RE1_1373-13

Esse tour por Montmartre foi todo a pé, mas a equipe da França Entre Amigos também tem opções de passeios com motorista com vans super equipadas e também internet. Vai depender da sua vontade e estilo de viagem. No ponto de encontro pegamos nossos áudio-guias onde ouvíamos todas as informações dos lugares visitados.

RE1_1377-14
Blogueiros reunidos em frente da belissima Sacre Coir
RE1_1401-16
Pintores do Montmartre

Nessa praça da vontade de ficar horas observando os pintores e vendo seus trabalhos!

Guia de turismo brasileiros na Europa

Se você esta planejando uma viagem para Europa já podem contar com essa equipe de brasileiros que moram em vários lugares da Europa e fazem tours guiado. Agora além de viajar você não ficará sozinho e além do mais cada um tem muita experiência e lugares tops para mostrar!!!

equipe de guias Camilian
Guias brasileiros que moram em diversas cidades da Europa

Da esquerda para direita os guias são: Tina – Londres, Camilian – Munique, Rita – Porto, Kelly – Viena, Cristina – Barcelona, Juliana – Zurique, Patricia – Roma, Magê – Milão, Rafael – Lisboa e Renata (Eu) – Berna.

Encontro Europeu de Blogueiros Brasileiros

Site oficial: https://eeblogueirosbrasileiros.wordpress.com/
Facebook: https://www.facebook.com/EEBBrasileiros
Instagram: https://www.instagram.com/eebbrasileiros/ 

 Em 2018 o V encontro de blogueiros deverá acontecer em Madri ou Manchester, ainda a ser definido! Quem sabe conseguirei estar novamente presente!

Lista dos blogueiros que participaram desse encontro:

Alemanha

Áustria

Espanha

França

Holanda

Inglaterra

Itália

Portugal

República Tcheca

Suíça