Creux du Van – o canyon Suíço

Você já ouviu falar do Grand Canyon da Suíça? Sim, existem paisagens e cânions espetaculares além dos incríveis Alpes Suíços. O Creux du Van é um desses destinos incrivelmente fascinantes por aqui, beleza de cair o queixo, de tão lindo. Tão espetacular que o Creux du Van também é conhecido como o Grand Canyon da Suíça.

RE1_3556-20

“Creux du Van”  foi minha primeira trilha de nível “hard” que fiz, uma arena de rochas naturais de imensas proporções, está localizada na fronteira dos cantões de Neuchâtel (em alemão Neuenburg) e Vaud. Com 160 metros de altura cercam um vale de quatro quilômetros de comprimento e mais de um quilômetro de largura.

A cidade mais próxima e com conexão ferroviária é a pequena vila de Noiraigue onde começamos nossa trilha. De Noiraigue, há uma caminhada bastante extenuante, mas muito gratificante, com belas vistas do Creux du Van.

RE1_3480-1

A trilha circular ao redor do Creux du Van é de 13,6 quilômetros e o tempo previsto para completar a volta toda é de 5 horas e meia. Mas levamos 7 porque paramos para muitas fotos e picnic. Primeiro você vai subir 750 metros até um platô e depois descerá novamente no vale. O ponto de partida é a pequena cidade de Noiraigue perto de Neuchâtel. A partir daqui, a primeira parte está em uma estrada asfaltada até chegar aos limites da cidade, onde a trilha leva à floresta. Como a trilha é projetada como uma rota circular, você precisa decidir se faz isso no sentido horário ou anti-horário. A primeira parte será uma subida íngreme de qualquer maneira.

Mapa trilha 2
Começamos em Noiraigue seguimos até Le Soliat e voltamos por Ferme Robert.

Desde o início, a trilha é bastante íngreme e segue uma estrada florestal larga em subida. A subida é longa e prepare-se para transpirar muito! Na fazenda Les Oeuillon você pode obter bebidas e lanches para mais energia para a próxima parte da subida. Daqui a trilha é uma trilha íngreme e bem cheias de curvas pela floresta. A subida é extenuante e suada, mas você será recompensado com excelentes vistas de uma bela paisagem.

RE1_3467-2
Os pouquinhos na Fazenda Les Oueillon

Depois de aproximadamente quase 2 horas a trilha está se achatando e alcançamos o topo do Creux du Van. Estamos no extremo norte do cânion em forma de ferradura e daqui podemos ver claramente a forma do abismo.

RE1_3533-14
Bem ao fundo se vê o Lago de Neuchâtel

Primeiro as geleiras, depois os riachos moldaram a formação rochosa de tirar o fôlego dos depósitos de calcário de 200 milhões de anos de um oceano pré-histórico. Os rochedos íngremes proporcionam uma visão detalhada da geologia do dobramento jurássico. O clima regional do “Creux du Van” é excepcional e incomum, há florestas e flora ártica-alpina na arena do rock. Camurça, íbex, lince e muitos outros animais silvestres habitam a paisagem natural intocada, protegida pela existência de uma reserva natural de 25 quilômetros quadrados. Uma nascente, a “Fontaine Froide”, tem sua origem no meio de um sumidouro. A água desta primavera é de quatro graus Celsius ao longo do ano. (fonte: MySwitzerland)

RE1_3591-36

Aproveitamos nosso lanche com essa visa incrível.

Ao lado do Creux du Van está o restaurante Le Soliat. É possível chegar ao restaurante com seu próprio carro no qual é uma alternativa para pessoas que não querem, ou não são capazes de fazer a subida íngreme.

No ponto mais alto há até mesmo um ponto de informação turística com um escritório de turismo (mas só funciona com bom tempo e em estação alta). Aqui você recebe informações adicionais ou dicas para caminhadas na região. Ao longo do precipício, há muitos lugares bonitos onde você pode apreciar a bela paisagem e olhar para as profundezas.

RE1_3602-41.jpg

Sensacional esse contato com a natureza para relaxar!

De volta à trilha principal, agora chegamos ao lado sul do Creux du Van. Aqui é o melhor lugar para ver a forma de ferradura do Creux du Van. Você fica bem perto do abismo e é incrivelmente profundo, então cuidado para não tropeçar. Um passo em falso será bem desastroso.

Superando mais um medo de altura!!! 

Fiquei realmente impressionada com a paisagem deslumbrante do Creux du Van. O que também me surpreendeu é que não há cercas ou sinais de alerta. Então não abuse da sorte e cuidado com as selfies.

RE1_3606-43

Pegamos a trilha  para descer. No começo, a trilha é íngreme e bem estreita. Passamos por muitos trechos que ainda tinha gelo, descemos bem devagar para não escorregar.

Sara me dando aquela força pra descer! Valeu!!

Após cerca de metade da descida, chegamos novamente a uma estrada florestal, esse caminho já não é mais íngreme e foi bem agradável para caminhar.

Após a descida ao vale, chegamos ao restaurante Ferme Robert, tomamos um vinho e comemoramos o super dia. Há também um pequeno museu com informações sobre os segredos do Creux du Van e a reserva natural que o rodeia. A partir daqui, é apenas uma curta caminhada de volta para Noiraigue.

RE1_3614-46

Como chegar até o Canyon

De trem: O Creux du Van é facilmente acessível por transporte público a partir da pequena aldeia Noiraigue, que fica perto de Neuchâtel. Há trens diretos de Zurique a Neuchâtel e de Neuchâtel é apenas uma curta viagem de trem para Noiraigue. O tempo de viagem de Zurique a Neuchâtel é de 90 a 120 minutos e de Neuchâtel até Noiraigue são cerca de 20 minutos.
De carro: de St-Aubin, Couvet ou Travers por uma estrada de pedras até o Restaurante du Soliat (ficando mais estreito no final). O circo rochoso Creux du Van fica a cerca de 300 metros a pé do restaurante.

Na estação de trem de Noiraigue você pode alugar bicicletas e e-bikes e há uma pequena loja com bebidas e alguns petiscos.

Outras atrações nesta região são as Gargantas de Areuse e Poeta-Raisse. (Não fui dessa vez).

Quando você visita o Val-de-Travers, você deve definitivamente tentar o absinto. Esta aguardente de alta prova nasceu nesta região. Hoje, a produção é legal novamente, mas por muito tempo foi proibida. (também vai ficar para próxima visita).

Para mais informações sobre o Creux du Van e outras atrações no Val-de-Travers, verifique os sites de neuchateltourisme.ch e myvaldetravers.ch.

Qual é a sua paisagem favorita na Suíça? Você já esteve no Creux du Van ou no Cantão do Jura? Vou adorar saber sua experiência de viagem pela Suíça.

Destaque

Hader Kulm o Topo de Interlaken

Harder Kulm é uma montanha com uma vista incrível para a cidade de Interlaken na Suíça. Apesar de ser ofuscada pelos vários picos que cercam a cidade, ainda oferece as melhores vistas de Interlaken (a menos que você vá Parapente!) E também é uma das poucas excursões com um preço bem acessível.

A cidade de Interlaken fica exatamente no centro da Suíça, a uma hora da cidade de Berna, e no máximo três horas de cidades famosas como Zurique, Genebra e Lucerna. Sua posição geográfica é bem interessante, afinal é praticamente de lá onde começa todos os passeios turísticos e muita aventura.

RE1_2778-2
Cidade de Interlaken

Além disso, Interlaken oferece uma ampla gama de atividades ao ar livre e de aventura tanto no inverno como no verão. Aqui nesse Post vou contar sobre o Harderkulm Top of Interlaken, um passeio que permite uma das mais belas vistas da região de Interlaken.

RE1_2840-22
Cidade de Interlaken e a esquerda o Lago de Brienz.

Caminhando até o Topo

Comemorando o inicio da primavera, esse foi o dia de abertura para a temporada de visitas. Optamos por chegar até o topo trilhando, todo o caminho é bem sinalizado e durou cerca de 3 horas a nossa subida.

RE1_2793-6

RE1_2810-11.jpg

O que levar na sua mochila?

Para fazer uma trilha tem que estar preparado. Em alguns trechos pegamos uma subida bem pesada e íngreme e fizemos uma parada pelo caminho para eu conseguir recuperar as energias.  Mas valeu a pena todo o esforço. Antes de começar passamos pelo supermercado Coop que tem bem próximo a estação e compramos um kit bem básico mas que foi essencial. Bananas, ovos cozidos, um lanche, suco de maça e claro muita água (é possível pegar mais água pelo caminho. Ahh e não esquecer o protetor solar! Use roupas leves e que sequem rapidamente. Roupas como jaquetas, que são quentes e podem ser dobradas como uma pequena bola, são ótimas.

RE1_2867-31
Esse foi o meu kit sobrevivência.
RE1_2804-10
Use sempre um tênis confortável e próprio para trilhas.

Chegando até o Topo de Interlaken

Vou colocar aqui as fotos que fiz durante todo o trajeto na nossa subida. Encontramos pessoas de todas as idades, de mamãe carregando nas costas seu bebe bem pequeno como senhores que deviam ter uns 70 anos. Ou seja não é motivo para reclamar que não é possível.

RE1_2881-35
A alegria de chegar no topo.

Se a subida até o Harder Kulm  não foi suficiente para agitar os ânimos, se dirija à famosa plataforma que se eleva sobre a região de Interlaken. Essa plataforma foi inaugurada em 2011 e é uma das imagens mais famosas de Interlaken. Não é para menos. Além de oferecer a melhor vista sobre a cidade de Interlaken, ela vai se estreitando até a ponta e de lá onde apenas cabe uma pessoa você sente a plataforma balançando! Para ajudar uma parte do solo da plataforma é em vidro para ter uma vista melhor e mais emocionante da região!

RE1_2914-44

Dá aquele medinho básico mas é justamente da ponta dessa plataforma que você consegue tirar as melhores fotos então coragem e encare!

Quanto custa o passeio à Harder Kulm?

Para quem não quiser subir caminhando, o ticket de ida e volta pelo funicular custa 30 francos suíços. Para quem tem o SwissPass tem desconto de 50%.

Se você já esteve por aqui. Conte-me sua experiência.